A ESSÊNCIA DE TODA CURA

Deixe um comentário

(Mensagem de Maria Madalena canalizada por Pamela Kribbe)

Tradução de Vera Corrêa

Queridos homens e mulheres, eu estou muito perto de vocês e vocês podem me sentir em seus corações. Fui chamada de Maria Madalena em uma de minhas vidas na Terra, e vivi neste planeta com tristeza e alegria, com medo e coragem. Exatamente como vocês, vivenciei todas as emoções enquanto fazia minha jornada através da experiência humana.

Transcender todas as emoções humanas não é sinal de santidade. A característica de um santo é precisamente que ele reconhece e entende cada sulco na face de um ser humano. Ele tem uma compreensão tão profunda do caminho humano na Terra, que não há lugar para julgamento, apenas espaço, silêncio e entendimento profundo da outra pessoa. Quando uma pessoa se sente tão perfeitamente compreendida por outro ser humano, seu fardo fica mais leve. O ser humano que consegue ver o outro desta forma, enxerga a essência da outra pessoa, aquela essência de infinita beleza e sabedoria.

Vocês são aqueles que desejam enxergar profundamente, sempre querendo ir mais fundo na essência, na Verdade; e esta é a sua grande força. Todos vocês estão no caminho desse espaço ao qual me referi, oferecendo-o para si mesmos em primeiro lugar, e depois abrindo-o para outros, porque não precisam mais julgar, separar o bem do mal, a luz da escuridão. O espaço do qual eu falo é o campo de energia Crística. Todos que carregam esta energia vieram para testemunhar esse espaço. Mas como fazer isto? As palavras são sempre insuficientes… como é possível descrever esse espaço profundo, tranquilo e silencioso que não é vazio, mas repleto de sentimento? Faltam palavras.

Eu senti esse espaço vasto e quieto na presença de Jeshua, e isto me tocou profundamente. Eu me abri com a energia de sua presença, e então descobri aquele espaço dentro de mim e gradativamente comecei a habitá-lo e me sentir em casa lá. Com isto, pude distanciar-me cada vez mais das emoções humanas intensas que também me atormentavam: medo, horror, dor, raiva, ódio. É tão fácil perder-se nessas correntes emocionais internas!

Como ser humano, cada um de vocês tem a tarefa de criar esse espaço dentro de si. Uma outra pessoa pode incentivá-lo a fazer isto através da presença dela, como se estivesse segurando um espelho diante de você, para que você visse como isto pode acontecer, como você pode viver a partir desse espaço dentro de si mesmo. E esta é essencialmente a tarefa ou propósito interior de um trabalhador da Luz: manter-se nesse espaço quando na presença de outros, estando, em primeiro lugar, presente dentro de si.

Vamos praticar isto por um instante… Sinta sua consciência ficando leve, suave e um pouco ondulante, sem forçar, mas mantendo-se muito aberto. Deixe que esse fluxo suave da sua consciência circule através de você; primeiro pela sua cabeça, onde leva embora a aspereza dos seus pensamentos de modo que eles se tornem delicados e amistosos. Pode ser que surja algum pensamento mordaz, que se origina da dor que você sente, o qual você acha que precisa reprimir ou reagir a ele, colocando-se na defensiva. Libere esta necessidade e permita a entrada daquele fluxo calmo e suave da sua verdadeira consciência. Deixe que ele flua pela sua garganta e ombros, pelo seu coração, plexo solar e abdome.

Você pode pensar nesse fluxo como um riacho ondulante que corre livremente. Ponha ênfase especial na área do seu abdome e sua pélvis e deixe essa “água” fluir por aí, limpando tudo muito suavemente. Tudo o que é cortante é levado por essa correnteza. Permita que essa energia se mova pelas suas coxas, joelhos e pernas. Veja como essa correnteza flui através dos seus pés, entre todos os dedos dos seus pés, entrando no solo; e como suas “raízes” são alimentadas pela Terra, alimentadas com força, nutrição e amparo. Sinta como a Terra, o solo sob seus pés, o sustenta. E volte para seu Lar dentro de si mesmo.

Sinta o quanto você gostaria de estender sua aura ao seu redor. Sua aura, ou campo de energia, é uma extensão natural do seu ser físico. Até onde a sua alcança? O que você acha que deve ser um bom limite para ela? Sinta-se livre para deixá-la ampliar-se, pois não afetará negativamente ninguém com isto; na verdade, seu espaço também dá espaço para outros.

Sinta-se livre para vir descansar dentro de si. Aprofunde-se mais no seu abdome e deixe que sua respiração o siga. Sinta como neste espaço você é amoroso e calmo, em paz consigo mesmo, e, ao mesmo tempo, possui limites muito claros, dos quais tem uma percepção bem forte. Sua aura está em segurança com você, então deixe que ela ocupe o espaço que lhe for conveniente, enquanto você se sente calmo e aberto internamente.

A partir deste estado de consciência, eu o convido a observar como você lida com sua energia masculina e feminina na vida diária. Você tem tendência a usá-las separadamente, ou de uma forma que elas não sustentem suficientemente uma à outra.

A energia suave que acabo de descrever é o seu lado feminino. Ele está preocupado com os outros e pode ser empático, compreendendo o outro profundamente. Mas muitas vezes, quando você deseja usar esta energia na conexão com outra pessoa, você sai de si mesmo; você pula para fora da sua própria aura ou campo de energia, e fica perdido no da outra pessoa. Veja se reconhece esta tendência em você e sinta o que lhe acontece energeticamente, quando faz isto. Sua energia se lança para fora e você perde a paz, o ancoramento na sua base, no seu abdome.

Falarei agora sobre a energia masculina. Há momentos em que conectar-se com outros é demais para você, pois o impele a sair de si mesmo e abandonar sua base. Isto não é confortável; há algo fora de equilíbrio. Ao mesmo tempo, sua aura precisa ser fechada e você precisa voltar para o Lar dentro de si. Mas parece que sua única opção é impor sua energia masculina de uma forma firme, dura, quase como uma armadura ou um muro, a fim de impedir que ela escape. E devido a certas emoções alojadas no seu interior, como insatisfação, raiva e frustração, você ergue uma barreira defensiva. Mas observe o que isto lhe causa, como você se sente internamente. Veja o que lhe acontece quando você faz isto, mas observe-o calmamente e com certa curiosidade: “O que isto provoca em mim? Uma sensação opressiva ou libertadora?” Infelizmente, a natureza de uma reação defensiva vai contra sua fonte interior natural e calma.

Este padrão se repete com muita frequência em você, trabalhador da Luz, que nasceu com uma sensibilidade naturalmente elevada e que se identifica facilmente com outras pessoas. Devido ao seu papel de pioneiro da consciência, você tende a dar demais de si, na esperança de que haja uma ressonância, um reconhecimento, uma sintonia com o outro. Quando esta conexão não se realiza – o que acontece muitas vezes na sua vida – isto acarreta uma dor interna: desapontamento, frustração, raiva, ressentimento ou solidão. Então, você geralmente leva sua energia masculina a se fechar, o que é restritivo e o faz sentir-se ainda mais solitário. Fazer isto não é uma forma de ampliar seu espaço – de estabelecer seus limites de um modo natural – pelo contrário, é fechar e afastar sua energia do seu espaço.

Eu o incentivo a usar suas energias masculina e feminina de um modo diferente. Você percebeu, há pouco, que é possível sentir-se totalmente em casa e ancorado dentro de si mesmo. Sinta isso de novo, descendo àquele espaço mais uma vez. É possível permanecer lá, mesmo enquanto interage com outros. Isto quer dizer que você deixa de tentar ativamente mudar as coisas; você percebe sua necessidade de controle ou reconhecimento e não sai mais de si para tentar ganhar o direito de existir. Porque é isto que você quer conseguir com a necessidade excessiva de doar e se conectar com outros. Você deseja ver seu direito de existir confirmado pela outra pessoa; deseja ver que ela quer que você seja como você é verdadeiramente. É natural que uma criança tenha este desejo, mas um ser humano espiritualmente maduro cuida das necessidades e desejos da sua criança interior e realmente confirma e reconhece o direito de ela existir – e faz isto muitas e muitas vezes, estando aberto aos impulsos dela e consciente de suas necessidades, enquanto interage com o mundo ao seu redor.

Agora conecte-se conscientemente com seu campo de energia; esteja completamente presente dentro de si mesmo e sinta sua criança interior em seu abdome. Inspire suavemente e perceba como a luz preenche sua aura, seu espaço. Este é um espaço sagrado. Você tem capacidade de observar e ver sua essência interior, sua própria beleza e sabedoria, seu próprio valor e amor. Se existe uma tarefa que é sua nesta vida, esta é a de ver, apreciar e aceitar sua própria força, a joia que você é. Isto desperta a consciência do Cristo em você, que se irradia para os outros por si mesma, e não é algo que você tenha que conseguir através de esforço ou luta. Esta é precisamente a arte de tornar-se profundamente enraizado na sua própria base e permanecer no seu próprio ser. E é, inclusive, a solução para os velhos traumas que você traz consigo; você pode acalmar a carga emocional desses traumas ao encontrar o equilíbrio entre a energia masculina e a feminina.

A energia masculina traz você de volta para si mesmo, ajuda-o a se desobrigar e fazer certas distinções sempre que necessário. A energia feminina é a sua bondade, sua capacidade de se conectar com outros, de entender, compreender. Numa situação ideal, a energia masculina e a feminina trabalham juntas como uma só. O trauma sempre ocorre quando você se separa da sua base, porque quando você está fora de equilíbrio, afastado de si mesmo e fragmentado, a dor da rejeição – especialmente a rejeição emocional – pode afetá-lo tão profundamente, que você se sente dilacerado pelos seus sentimentos.

Através da observação interior e terapia de regressão profunda, você pode chegar a conhecer muito sobre traumas passados, e isto geralmente é útil para adquirir maior percepção. Mas a essência de toda a cura e autocura é o retorno a si mesmo, é acolher seu próprio eu e reconhecer seus limites, mantendo-se, ao mesmo tempo, amoroso, calmo e aberto internamente. E, ao permanecer consigo mesmo, você é capaz de fazer muito pelos outros através do que você é e daquilo que você emana.

Permaneça silenciosamente consigo mesmo mais uns instantes. Relaxe e ouse ser quem você é – você é belo! A energia do Cristo desperta em você. Sinta a presença do Cristo no seu espaço interior.

© Pamela Kribbe www.jeshua.net

Tradução de Vera Corrêa veracorrea46@gmail.com

adavai@me.comhttp://www.adavai.wordpress.com

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.