DE “YES WE CAN” PARA “FORWARD”

1 Comentário

Agora eu acredito que já existe uma massa crítica para a mudança, em sentido mais amplo. Há quatro anos quando os Estados Unidos elegeram Barack Obama pela primeira vez como seu Presidente, havia no ar uma expectativa de que tempos melhores viriam e por isso a emoção e a esperança tomaram conta de muitos corações.

Independentemente de questões meramente políticas, quero falar um pouco sobre merecimento. Naquela época não foram poucas as mensagens “canalizadas” que se referiam ao novo presidente como alguém realmente adequado para aquela nação exatamente naquele momento. As mudanças eram aguardadas com certo frenesi, visto que as pessoas estavam cansadas das atitudes beligerantes, dos confrontos e conflitos internacionais, entre outras coisas do governante anterior.

No entanto, no decorrer desses quatro anos, fomos espectadores de um espetáculo bem aquém das expectativas. Simplesmente não deixaram o presidente trabalhar,  cumprir as suas promessas de campanha, melhorar a condição dos menos protegidos, taxar as grandes riquezas, etc. O que ele conseguiu fazer foi com um esforço hercúleo, motivado sempre pelas melhores intenções de quem quer o melhor para o seu povo.

Por pouco os Estados Unidos deixaram de reelegê-lo, exatamente porque o povo ficou decepcionado com o seu exercício da presidência, sem levar em conta os embaraços e obstáculos colocados para fazê-lo não ir adiante (forward). Mas ele conseguiu mais uma vez atingir o número de votos necessários para reeleger-se e vai prosseguir na Casa Branca.

Eu pensei que essa eleição seria um verdadeiro teste para aquela nação. Tantos Trabalhadores da Luz que residem ali, tanta gente que vive em prol dessa tão propalada Nova Era, tanta gente que acreditou… e aí? O país mereceria uma segunda oportunidade? Seria deixado por conta do outro partido, conservador e muitas vezes cruel em seus postulados? Em pleno ano de mudanças galácticas, os Estados Unidos perderiam a chance de fluir com as novas energias? Afinal, eles receberam um presente que não souberam usar. Mas o universo quis lhes dar uma segunda chance de reavaliarem as suas condutas e o presidente vai continuar a sua trajetória.

Espero que desta feita, ele consiga muito daquilo que não conseguiu anteriormente devido a capricho, birra, má vontade, hostilidade dos seus adversários. Estão tendo uma outra oportunidade de agir com bom senso, compaixão, boa vontade e quem sabe até amor, e assim contribuir para que o exercício deste mandato seja coroado de êxito e que a população daquele país possa vir a se beneficiar com as qualidades do homem eleito. Faço votos que ele atinja o alvo e que possa fazer o melhor para todos, principalmente para os americanos.

Ivete Adavaí – 07/11/2012

Anúncios