MANIFESTAR COM AS ENERGIAS CRISTALINAS-10/01/18

Deixe um comentário

(Maria Chambers)

Todos nós estamos sentindo que alguma coisa está diferente, mesmo que não possamos dizer exatamente o que é. Nossas vidas físicas podem não estar profundamente diferentes em relação a ontem, todavia, algo simplesmente não é o mesmo.

Também há um sentimento geral de tédio e falta de paixão que pode ser preocupante. Há discussões acerca de como pode alguém manifestar seus desejos se eles realmente não existem.

Ou, se existirem, não há uma imensa onda de paixão para apoiá-los. E como pode alguém criar sem esse fogo para alimentá-los na realidade?

É compreensível que quiséssemos levantar nossas mãos e dizer: Eu não consigo descobrir!!! Eu deveria concentrar-me intencionalmente em meus desejos para trazê-los a mim? Exige-se ação?

Mas, isso parece um modo da velha energia e é muito pouco atraente.

Em um nível mais profundo, sabemos que o nosso eu eterno pode criar com facilidade e quando damos permissão a esse eu em nosso corpo e em nossa vida, é que podemos liberar a resistência de nossa mente, e a vida pode ser muito mais fácil.

Visto que nos encontramos em uma consciência mais elevada, nossas capacidades de manifestar são diferentes. Temos acesso a um tipo diferente de energia… as energias cristalinas.

AS ENERGIAS CRISTALINAS

Existem outras energias presentes no planeta, energias com uma frequência mais rápida, a que nos referimos como energias cristalinas. Nós temos sido fundamentais em trazê-las. E elas são para o nosso uso.

São energias mais fáceis de trabalhar, mas somente quando as reconhecemos como tal. Mas somente podem ser utilizadas por nós, e para mais ninguém. E isso quer dizer que vocês não podem pedir que as energias curem alguém, ou que tragam algo para outra pessoa. Isso não vai funcionar.

Elas são por vocês e para vocês. Vão levar algum tempo para se acostumar. Um motivo é que não existe esforço envolvido. Não são como as energias da Terra que são mais lentas e exigem uma dinâmica diferente para operar.

Não há preço para se pagar por essas energias. Não se exige dízimo. O que é outra nova tática para se acostumar. Nós, por muito tempo, não percebemos que não existe almoço grátis? Que, o que quer que façamos, ou o que quer que venha a nós, há algum tipo de preço a ser pago?

E estivemos em ambos os lados dessa equação, no sentido de dar e receber.

Então, não ter um preço a pagar, vai precisar de algum tempo para se acostumar. Haverá um pouco de culpa e sensações de não ser digno.

Agora estamos em um momento em que podemos nos libertar do fardo da culpa ou da obrigação. Podemos receber sem sentir vergonha e sem limites.

Como os Mestres que somos, temos acesso a essas energias cristalinas. Há uma curva de aprendizado, claro, como qualquer coisa nova. E um jeito de apressar essa curva de aprendizado é passar o tempo a cada dia caminhando como mestres que somos. Tomem essa respiração profunda que desce ao plexo solar, e à sua barriga, e se sintam em seu eu eterno, e caminhem com esse eu em suas idas e vindas diárias.

O FÍSICO SEGUE A CONSCIÊNCIA

Portanto, embora as energias que estamos utilizando sejam muito diferentes, os princípios básicos da manifestação são os mesmos. O físico segue a consciência. Seja qual for a nossa consciência predominante, atraímos a partir dessa frequência.

Tanto na velha energia quanto na nova, as coisas nos chegam através do caminho da menor resistência.

Nas velhas energias tridimensionais, as coisas eram difíceis de se manifestar, pelo menos as coisas e as condições que nos agradavam. Começamos a comprar a ideia de que não era para termos essas coisas. Que talvez não fossemos dignos, que essas coisas estavam sendo retiradas de nós intencionalmente por uma série de motivos.

Mas, o que estava acontecendo é que tínhamos muita resistência. Como humanos, somos seres resistentes. Não fizemos nada de errado: é simplesmente a nossa natureza.

E é por isso que as coisas parecem estar deixando de funcionar em nosso despertar. A luz traz à baila, em nós, física e emocionalmente muita resistência.

Por isso, em nossa vida, notamos que, quanto mais precisamos de algo que nos faça feliz, mais isso parece se esquivar. Não é que não mereçamos tudo o que nosso coração deseja, mas tendemos a afastar as coisas para um lugar de falta. Então, tentamos, pressionamos, administramos de um modo pequeno todas as formas de resistência.

A ideia de luta e dor, a ideia de que a vida é árdua e que nada vem fácil… foram glorificadas e as pessoas se valorizavam e aos outros pelo trabalho duro e pelo esforço que faziam.

A maioria da humanidade ainda sustenta esses conceitos.

O CAMINHO DA MENOR RESISTÊNCIA

A boa notícia é que estamos na vanguarda dos que estão deixando de lado cada vez mais essa posição de falta, e toda a resistência que surge com ela.

Nossa posição de nos sentir desapaixonados ou entediados é realmente a interpretação da mente do que está acontecendo. Ela acredita que se não houver alguma espécie de esforço físico ou mental, a vida é entediante.

No entanto, o que sempre quisemos é essa sensação de alegria, mesmo na velha energia, não necessariamente as coisas do físico, a realidade tangível. Mas, na velha consciência, acreditávamos que as coisas nos trariam a alegria, nos relacionamentos, dinheiro ou em um emprego, uma carreira, ou mesmo uma saúde melhor.

E agora compreendemos que a alegria é nosso direito de nascença, é quem nós somos, na verdade. E passamos pela mais profunda escuridão para descobrir isso. Desculpem, tinha que ser feito.

Agora percebemos que a primeira ordem do negócio é permitir que cada vez mais a alegria e tudo simplesmente comece a fluir para nós sem muito esforço.

Ao estar no físico, naturalmente vamos atrair uma manifestação física dessa alegria. Sensações de coisas boas sempre nos chegam pelo caminho da menor resistência, apesar de nossos esforços, e não por causa deles.

NENHUM PREÇO A PAGAR

Em minha experiência, coisas como ganhos inesperados de dinheiro, ou uma mudança literal de paradigma da noite para o dia aumentam a estatística do meu blog, ou sendo classificado pelo Google para um lugar de visibilidade, que nunca poderia ter conseguido por estudar otimização dos mecanismos de pesquisa… tudo isso fluiu com facilidade, e na maioria das vezes sem muito foco da minha parte.

De fato, não havia uma solicitação consciente por quaisquer dessas coisas. Mas, havia uma paixão para poder ensinar e compartilhar a minha sabedoria. Para outros, pode ser um desejo de compartilhar ao apenas relaxar e ter recursos ilimitados para viajar, ou simplesmente para aproveitar a vida, e dessa forma, tocar outros, ao irradiar sua luz nas atividades do dia a dia. Uma luz que serve não somente a este mundo, mas ao universo.

Não existe uma maneira correta de se estar aqui, o que quer que nos traga alegria, é tudo que é necessário para se experimentar. E, claro, a alegria já é o nosso direito de nascimento, já é quem nós somos. E por isso não há preço a pagar.

Direitos Autorais:

Copyright © 2018, Maria Chambers. Todos os direitos reservados. Por favor, sintam-se livres para compartilhar este conteúdo com os outros, publiquem em seus blogs, página do Facebook, etc., mas mantenham a integridade deste artigo por incluir o autor, o tradutor e o link do site:

Maria Chambers – https://soulsoothinsounds.wordpress.com

Tradução de Ivete Brito – adavai@me.com – www.adavai.wordpress.com

 

 

 

 

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.