DOIS PASSOS PARA SE CONECTAR COM A ALMA

Deixe um comentário

Mensagem de Jeshua canalizada por Pamela Kribbe
Fonte: https://www.jeshua.net/channelings/mornings-with-jeshua/two-steps-to-connect-with-the-soul/

Queridos amigos, eu sou Jeshua, seu irmão e espírito afim. Muitos de vocês estiveram na Terra diversas vezes, em outras vidas, quando foram tocados pela chama que eu vim trazer. Fui um portador dessa chama, mas, certamente, não o único. Vocês fazem parte de uma luz intensa que flui para a História da humanidade; uma nova luz que quer descer à Terra e enraizar-se aqui. Eu fui um dos seus representantes.  

Então surgiu um campo de consciência, que vocês chamam de energia Crística, embora tenha nomes diferentes em outros idiomas ou culturas. Mas, o aspecto essencial da energia Crística, ou desse impulso que eu trouxe, é a abertura do coração – a elevação da consciência coletiva, terrena, ao nível do coração; que é também o nível da alma. 

Naquela época, a energia da Terra estava – e ainda está – imersa em um véu de esquecimento. Houve uma quebra no desenvolvimento da consciência humana, que fez com que as pessoas se fixassem na materialidade, no puramente físico. Elas foram absorvidas, por assim dizer, pelo véu do aspecto terreno e se esqueceram de onde vieram. A origem – aquilo que dá vida e a tudo inspira, o lugar de onde vieram – foi esquecida. Como aconteceu isso?

Naturalmente, sempre houve religiões que falavam de Deus e um propósito superior, e sobre poder e força transcendentes. Mas essas religiões eram fortemente baseadas em uma imagem humana de poder e dominação, onde um deus masculino governa o mundo, domina, dá ordens, castiga e recompensa. Então, sempre havia um deus, mas esse deus tinha muitas características humanas e não ajudava verdadeiramente as pessoas a transcender o véu que havia caído sobre a Terra. 

Entretanto, ao longo de todas essas eras, e em todas as culturas, houve também vozes suaves, como o murmurar de um córrego oculto, que falavam de uma outra verdade. Esta canção do coração, da alma, nunca desapareceu completamente da Terra, embora muita coisa tenha acontecido para abafar essa voz da alma – essa força original, criativa – em cada um de vocês. Muito medo foi semeado por aqueles que estavam no poder. Eles tinham interesse em fazer com que aquela voz original e doce não fosse ouvida. E assim, ela se ocultou. 

O mesmo aconteceu com a minha mensagem. Fui um daqueles que falou de uma verdade no coração de cada um de vocês, uma voz que os guia, independente das forças externas – daquelas forças de poder e controle – e livre do medo delas. Minha mensagem lhes falava sobre sua grandiosidade e igualdade. 

Uma das primeiras coisas que deram errado foi quando transformaram minhas palavras em doutrina, quando as transformaram em dogma, em teologia, e me colocaram em um pedestal, enquanto vocês eram retratados como pecadores. Passou a existir uma hierarquia, e suas regras e mandamentos foram estabelecidos. Muitas correntes diferentes surgiram e, finalmente, a Igreja tornou-se uma instituição de poder que havia perdido completamente sua ligação com a fonte. 

Seu coração é o portador do suave murmúrio daquele córrego oculto que lava e refresca, e o leva de volta a si mesmo. Você está sendo lavado da poeira e da dor dos medos, dúvidas e emoções. Sinta esse fluxo em seu coração. Ele provou ser indestrutível – ele ainda está aí.

Lembre-se da alegria. Lembre-se dos momentos de espontaneidade em sua vida, quando você ria e tinha vontade de fazer coisas; quando você sonhava e brincava; momentos em que você estava presente no agora, quando estava apaixonado, ou cheio de uma visão do futuro… uma imagem, um plano… momentos plenos de esperança e sonhos! Sinta a alegria desses desejos, desses sonhos. Bons sonhos, bons desejos fazem-no feliz, mesmo antes de se tornarem realidade… eles lhe trazem um sentimento de alegre antecipação. 

Esta é a voz da sua alma! Entretanto, você vive uma resistência diária para satisfazer seus desejos. Alguns de vocês, inclusive, tornam-se desencorajados, irônicos e frustrados com a vida aqui, com a sociedade e o mundo ao seu redor. Pensam que têm que permanecer pequenos; que, no final das contas, as coisas não vão dar certo, e gostariam de ir embora daqui. 

Vocês estão tão estruturados que, essencialmente, as coisas não têm nenhum sentido para vocês, a não ser que consigam viver a partir de seu coração, da espontaneidade e inspiração. Vocês já progrediram demais, para terem que viver uma vida adaptada às regras e normas baseadas no medo que imperam em seu ambiente. Vocês necessitam de liberdade! Aceitem seu coração cantador com seu senso de liberdade; aceitem que não conseguem mais ajustar-se a um mundo de regras e normas baseadas no medo ou no poder. 

Vocês são como andarilhos perambulando por este mundo; são sonhadores e observadores perspicazes. Quando criança, todos vocês, sem exceção, eram muito sensíveis e captavam o que estava ocorrendo nos humores e ideias dos seus pais e do mundo à sua volta. Vocês vivenciaram o que é ter ideias opressivas e, principalmente, energias opressivas ao seu redor. Essas energias os sufocaram parcialmente e reduziram sua originalidade – a canção da sua alma. 

Para que cada um de vocês volte a ouvir essa canção e comece a vivê-la, a primeira coisa que precisa fazer é levantar-se e dizer “não” a tudo o que não combina consigo e tornar-se intimamente consciente de quem você é! Você faz parte daquela corrente subterrânea, daquele “córrego murmurante”; é alguém que deseja trazer luz viva para a Terra, que deseja derrubar as velhas estruturas de medo e poder. Esta é a sua essência – você é um Trabalhador da Luz!

Portanto, adaptar-se, viver uma “vida comum” não é certo para você. É importante aceitar isto, porque viver uma “vida comum” iria contra o propósito da sua missão, da sua alma. Você está aqui para ser você mesmo, para expressar-se com sua luz exclusiva, sua necessidade de renovação, seus sonhos que vão além do que é familiar, além da ordem existente; seu sonho de uma nova Terra, de uma nova consciência… Estes sonhos são você!

Mas cada um de vocês, no decorrer de seu crescimento, acaba se tornando inseguro, cheio de dúvidas, porque a pressão externa pode ser intensa. Você é humano, é vulnerável; você quer se conectar com o que está à sua volta, e fazer parte disso. E assim, se força a se encaixar em caixas que o machucam, em uma camisa de força que o restringe e sufoca. Então sua alma se debate, e surgem crises sob a forma de doenças, perda de emprego, rompimentos… qualquer coisa. Ou pode acontecer que, externamente, nada pareça estar errado, mas por dentro você se sinta muito tenso, deprimido ou desassossegado.  Geralmente, isto se deve ao fato de você não ouvir a voz da sua alma, não ouvir a si mesmo, aquele que você realmente é.

Não precisa culpar-se por estas situações, porque muitas coisas surgem no seu caminho, enquanto você cresce nesta realidade como uma criança ou jovem altamente sensível. É natural que fique confuso; e é por isto que é tão importante que você se conecte com sua essência agora, e seja diferente, seja um Trabalhador da Luz, admitindo plenamente que você não se encaixa na estrutura existente, porque, afinal, está aqui para rompê-la. Uma vez que entenda isto verdadeiramente ao máximo, um enorme fardo cairá de você.

Você foi inundado por imagens e expectativas do mundo exterior que lhe diziam como deveria ser – como homem, como mulher, como pai, como mãe – e que o incentivavam a ser bem-sucedido, a ser bom, a ser popular. Existem muitas imagens externas às quais você pensa que deve se ajustar, porque foram absorvidas pela sua mente, especialmente quando você era jovem. 

Na sociedade em que você vive hoje, uma avalanche de imagens chega a você, as quais são supostamente ideais. No entanto, na realidade, elas não se baseiam na natureza humana, na sua natureza verdadeira – são apenas ilusões, fantasias. Normalmente são imagens que estão fora da realidade de uma pessoa vulnerável, de carne e osso. E geralmente são opressivas, sufocantes – “você tem que fazer isto… tem que fazer aquilo… tem que se comportar deste jeito… daquele jeito… para ser belo, bem-sucedido, eficiente…”

Quando você chega a compreender que está aqui para romper a ordem existente, para trazer luz a esta escuridão, então pode abandonar essas imagens e sentir que você é bom. Não porque satisfaz uma lista de características ideias ou pelas coisas que conquistou no mundo. Não! Você é bom porque está aqui com sua vibração, com sua energia de renovação, com seu nível de alteridade, com sua sensibilidade. Em suma, você é bom porque está aqui. 

E é por isto que você precisa elogiar-se, amar-se. Quando sentir isto profundamente, e estiver disposto a dizer “não” àquelas falsas imagens que não o alimentam, só então você receberá instruções ou sinais internos claros sobre como a sua alma quer se expressar nesta realidade. Porque este é o seu objetivo final: a autoexpressão que vem diretamente do seu Eu. Não o que os outros entendem por autoexpressão, mas o que VOCÊ experimenta como uma maneira alegre, agradável, descontraída e divertida de se expressar, e isto pode ser qualquer coisa. Não precisa ser nada espetacular ou grandioso. Abandone essas imagens. A voz da alma é gentil e amorosa. Não se trata de sucessos espetaculares, mas sim de descobrir e experimentar o mistério de quem você é; quanto você é especial com sua riqueza de sentimentos e talentos.

Quero ilustrar, através de dois exercícios, os dois passos que descrevi como meios de se conectar com a sua alma. O primeiro passo é dizer “não” às imagens falsas que o afastam do seu caminho. O segundo passo é conectar-se com sua individualidade, com aquele que você realmente é: o sonhador, o andarilho, o forasteiro, que vem aqui com uma tocha de luz para trazer algo que iluminará.

Imagine-se em uma área montanhosa da natureza… onde pode ouvir o som de um riacho correndo sobre pedregulhos e pedras… onde pode ouvir o sussurro das árvores e arbustos. Você não está sozinho. Você sente a vida à sua volta, porque tudo está vivo: o Sol, as plantas, os animais… Você tira suas roupas para poder andar descalço nesse riacho murmurante, e então decide deitar-se na água. E fica surpreso com a suave sensação de agradável frescor que ela lhe oferece. Você se deita com a cabeça repousando sobre uma rocha e deixa que a água o refresque. 

Você já suportou tantas coisas em sua vida, já absorveu tanto em seu ser! Agora é o momento de ouvir sua própria voz. Perceba o cintilar da água ao seu redor… sinta-a fluindo ao longo dos seus braços e pernas. A água cura-o. Sinta-a lavando tudo ao seu redor e clareando a sua cabeça. Sinta a sua força – é preciso força para estar aqui, nesta atmosfera terrestre! Para um anjo como você, que teve contato com as mais elevadas esferas de luz, muitas vezes é doloroso estar presente no meio do peso e negatividade deste mundo. 

Você está aqui em uma missão, e é importante compreender isto. Não se compare com outras pessoas. Faça o que quer fazer e o que é certo para você – você já percorreu um longo caminho, e não está aqui para dançar coreografias de outras pessoas. Sinta qual é o seu próprio jeito, a sua própria originalidade. 

Sinta, por um momento, que você se desprende completamente de tudo e permite que a água da sua alma flua através de você. Sinta como seu coração a absorve – seu coração está com sede. Ele deseja muito voltar a se conectar plenamente com seu belo e rico Eu, com a sua alma.

Perceba, no centro do seu coração, uma criança brincando, que o faz lembrar-se do seu sonho, e não daquele do mundo que o rodeia. Sim – o SEU sonho! Antes de vir para a Terra, você sonhou com esta vida. Você tinha planos, tinha um propósito, havia uma chama dentro de você, que foi o motivo do seu desejo de vir para cá. Observe essa criança brincando… o olhar em sua face… e tente sentir o que é ser aquela criança. Ela tem a aparência de criança, mas é muito velha – e, ao mesmo tempo, é portadora do novo. Nos olhos dessa criança há uma mensagem que vem da sua alma.

Permita que as energias do mundo, de tudo o que você absorveu, sejam lavadas de você e deixem-no limpo. Agora olhe novamente para aquela criança dançante em seu coração – essa criança é completamente nova. Apesar de tudo o que você passou, essa criança é completamente nova! Ela não vem do passado, esta criança vem do seu futuro! Você é quem vai decidir se quer ou não dar as mãos para ela, enquanto ela lhe estende as mãos perguntando: “Você vem?”

Sinta a radiante alegria da vida nessa criança, e atreva-se a sonhar novamente! Como alma, seu sonho mais profundo é deixar sua luz única brilhar aqui – ser você mesmo, pode-se dizer. Cada passo que você dá, sendo você mesmo, é único. Não existe nada fora de você com o qual você deva medir-se. Não existe nenhum plano padrão para encontrar seu caminho. Consulte a voz do seu coração, desta criança em seu interior. 

Antes de se voltar para a sua alma, observe o que o deixa ansioso, que vozes sombrias em você dizem: “Isto não é permitido; não deveria ser!… Não, aquilo não é possível para mim, porque…” Essas vozes sombrias alimentam o medo de carência, de perda. Quando você sente esse medo intensamente, não consegue perceber a voz da sua alma; por isto geralmente é necessário que primeiro você se retire ou se desligue desse campo de medo que o envolve. Só então poderá encontrar a paz para sentir sua alma. É essencial fazer isto diariamente, nem que seja apenas porque faz com que se sinta mais relaxado e calmo. Treine-se para se desligar do campo de medo, e não apenas daquele que você absorveu, mas também do campo de medo que vive nas pessoas à sua volta, na sociedade. 

Estar na natureza é um dos meios de se desconectar do medo, mas, em última instância, isso é uma questão de clareza interna, um “não” interno para aquela vibração de medo e a compulsão de se adaptar. Faça o que lhe dá alegria, mas não torne isso difícil demais para você. Faça algo todos os dias que lhe dê uma sensação de relaxamento. Viva no momento presente, naquilo que o leva de volta a si mesmo. Em última análise, o primeiro e único passo para se atingir a meta da sua alma é uma autoconsciência aguçada, uma consciência penetrante: “Isto sou eu e isto é bom.” Permita-se sentir-se profundamente no seu dia-a-dia – este é o caminho. 

Agradeço a cada um de vocês por estar na Terra. Você faz a diferença, você é importante. Você traz uma vibração em seu coração que é nova, que é inovadora. Isto tem um efeito na consciência coletiva e no mundo ao seu redor. Mesmo que você passe o dia inteiro apenas meditando ou trabalhando em seu jardim, sua vibração faz toda a diferença. Sua devoção ao caminho do coração e da alma é percebida e ouvida. Você é um Trabalhador da Luz, um pioneiro da consciência. Você sou eu, e eu sou você – estamos conectados. 

© Pamela Kribbe

Tradução de Vera Corrêa, veracorrea46@gmail.com

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.