TEXTO DE GISELA VALLIN

Deixe um comentário

29/12/21

Certa vez, conheci uma pessoa que se sacrificava muito pelos outros e era tida, socialmente, como uma ótima pessoa. Ela ajudava a todos que pediam sua ajuda. Aos poucos, ela foi adoecendo e a vida dela passou a ficar sem sentido. Isso porque, de certa forma, “ajudar” excessivamente o outro fazia com que ela nunca olhasse para suas próprias necessidades. Com isso, ela se auto-anulou. De certa forma, a doação extrema era também uma forma de negação de contato com a própria alma.

Por outro lado, vivemos numa sociedade bastante imatura e egoísta, onde, cada vez mais, pessoas olham para o seu “próprio umbigo” e não se importam em ajudar ninguém. É o outro extremo. Também não é nada saudável!

Por isso, o nosso grande treino, ao que me parece, é encontrar o famoso caminho do meio: Ter a consciência fraterna de que somos todos irmãos, não significa, por exemplo, ter convívios compulsórios que nos fazem mal. Ou seja, posso sentir amor por pessoas que sinto baixo grau de afinidade, mas não posso me obrigar a conviver com elas se esse convívio é destrutivo para mim. Como fala Arly Cravo, parafraseando Jesus: ” Amai a todos, convivei com os afins.”Posso ter empatia pela dor de outra pessoa e ajudá-la num momento de necessidade, mas, se eu fizer isso por uma culpa, por exemplo, não será uma ajuda fruto de uma consciência e sim de um medo, entende?

É justamente por isso que o autoconhecimento é fundamental. Através dele, saberemos quais valores são estruturais para nós. Desse modo, toda a nossa ação para cooperar como o Todo será fruto de uma consciência e não de medo, culpa, ansiedade e afins.Parafraseando Osho: “A questão não é tanto O QUE você faz, mas COMO você faz”. Muitas vezes, um sorriso genuíno que você dá para alguém já muda a vida da pessoa naquele dia. Por quê? Porque foi algo feito em conexão coma energia amorosa. Não foi um sorriso de manipulação, entende?

Desse modo, como sempre, a minha sugestão é que você medite, observe seus pensamentos e sentimentos e, ao agir, procure estar CONSCIENTE. Assim, você saberá equilibrar suas relações com percepção e harmonia.

Gisela Vallin

Com amor, leveza e alegria,

adavai@me.comhttp://www.adavai.wordpress.com

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.