COMO VOCÊ PERDE SUA VIDA?

Deixe um comentário

A vida se perde de várias maneiras:

Perde-se quando você quer viver a vida de outra pessoa e não a sua.Você se perde criticando os erros dos outros e não melhorando os seus.

Perde-se quando você se arrepende a cada momento por ter falhado e não busca seu auto perdão.

Perde-se quando você passa seu tempo invejando os outros e não se superando.

Perde-se quando você se concentra apenas nas coisas negativas e para de apreciar as coisas boas.

A vida não se perde quando você para de respirar, mas quando você para de ser feliz, por isso viva com alma! Sinta com seu coração!

Se ao menos nossos olhos vissem almas em vez de corpos, quão diferente seria nosso conceito de beleza!

E se aprendêssemos a sentir com a alma, quão diferente seria o nosso conceito de amor!

E se aprendêssemos também que a felicidade é um caminho e não um destino … como seria fácil ser feliz!

Tudo é questão de ver e sentir com a alma …

”Minha paz é sua paz!

Laura Cortez

Por @despertarodivino

adavai@me.com -www.adavai.wordpress.com

LIBERE AS HISTÓRIAS ANTIGAS

Deixe um comentário

(Inspiração Diária de Kate Spreckley)

29 de dezembro de 2021

Estamos terminando este ano e passando por um poderoso renascimento que está trazendo uma transformação total em todos os níveis do nosso ser. Para muitos, este tem sido um processo muito difícil e, muitas vezes, doloroso, pois essa transformação exigiu crescimento e mudança como nunca experimentamos antes. Os desafios e obstáculos que enfrentamos literalmente nos transformaram de dentro para fora. Agora, à medida que avançamos em direção ao novo ano, somos encorajados a compreender quem nos tornamos e a abandonarmos a velha versão de nós mesmos.

Depois de passarmos por vários estágios de crescimento e transformação, você está nos espasmos finais do renascimento. Este pode ser um momento profundamente desconfortável, enquanto você continua a se livrar de velhos sentimentos e emoções. Esteja ciente de que você está a caminho de uma nova experiência de vida e o que está surgindo agora são velhas histórias que precisam ser deixadas para trás. Dê as boas-vindas ao que está acontecendo e reconheça que a luz da nova consciência está surgindo dentro de você.

http://www.spirit-pathways.com

Tradução: Regina Drumond – reginamadrumond@yahoo.com.br

VOCÊ SABE O QUE É MÔNADA?

Deixe um comentário

29/12/21

Mônada é a nossa Divina Presença ”Eu Sou”. Ela também pode ser chamada de Espírito, Centelha Divina ou Átomo Divino. A Mônada é você habitando um nível de Consciência Superior. Ela é a sua Origem Primordial.

Imaginem a Mônada como sendo uma grande ”bola de luz”. A Mônada é a primeira forma de manifestação do Criador/Deus no Universo físico. Ela é uma extensão direta da Fonte/Criador.

Assim que a Mônada é emanada da Fonte/Criador ela inicia o seu processo evolutivo pelo universo em busca de agregar novas experiências que possam contribuir com o seu crescimento e com a sua expansão. Para isso será necessário a Mônada dar início ao seu ciclo de encarnações.

A Mônada, ainda recém-saída da Fonte, vibra num padrão vibratório muito alto o que a impede de poder encarnar diretamente num corpo físico. Se assim o fizesse o corpo biológico imediatamente se desintegraria considerando a alta vibração que a Mônada possui.

Por isso se faz necessário a Mônada iniciar um processo de ”fragmentação”, onde ela começa a se dividir/desdobrar em 12 pequenos pedaços de si mesma. Chamamos esses pequenos pedaços de ”fractais”.

Esses primeiros 12 fractais podem ser chamados de ”Super-Alma” ou ”Eu Superior”. Desses 12 fractais ela se fragmenta/subdivide em mais 12 pedaços resultando ao todo em 144 expressões da Mônada.

Esses 12 pedaços fragmentados do segundo grupo são aquilo que vocês chamam de ”Almas”. Serão essas 12 almas do segundo grupo que terão as suas primeiras encarnações num corpo biológico físico.

Dentre essas 12 almas uma delas é você, fragmentada, enquanto as outras 11 são o que vocês chamam de ”Almas Gêmeas” ou ”Eus Multidimensionais”, que nada mais são do que almas pertencentes ao mesmo agrupamento Monádico que o seu. (Em breve falarei mais sobre Almas Gêmeas em outra postagem)

A partir do momento em que a Mônada concluir o seu processo de fragmentação, é iniciada, então, a encarnação dessas 12 almas em diversas dimensões/realidades, planetas, estrelas, galáxias e universos a fora, a fim de que a Mônada comece a obter novos aprendizados através das experiências vividas por meio desses seus 12 fractais.⠀

Toda a experiência vivida pelas suas almas no reino físico e não físico, sejam elas positivas ou negativas, agrega valor cognitivo e experiencial para a Mônada, e essa por sua vez transmite a informação diretamente para a Fonte-Criadora/Deus.

Em outras palavras, isto significa dizer que a Mônada, sendo ela a própria Fonte/Criador individualizada, evolui através dos seus fractais encarnados, isto é, através das nossas experiências aqui na fisicalidade.

Por isso é dito que todos vocês são importantes para Fonte/Deus, pois através das nossas experiências no plano físico nós contribuímos ativamente para a expansão de todo o universo. É desta forma que o Universo/Criador expande e agrega valor in-formacional.

Quando a Mônada adquire toda a experiência necessária e finaliza o seu processo de aprendizagem em um determinado quadrante do universo, ela começa então a iniciar um processo de ”ativação neural” fazendo com que as almas comecem a ”despertar” para querer retornar à unidade completa com a Mônada/Fonte. Chamamos esse processo de ”retorno ao lar”.

Esse chamado ecoa no âmago do seu ser. Quando ocorre essa ativação as almas começam a questionar o sentido da vida e da sua existência no universo. Esse questionamento fará com que inevitavelmente elas comecem a estudar e se espiritualizar a fim de obterem respostas para as suas perguntas. Esse momento simboliza o início do despertar.

Depois de algumas encarnações e de terem realizado uma profunda transformação interior, limpando traumas, bloqueios, medos, crenças e emoções negativas adquiridos ao longo de sua existência, essas almas estarão próximas de chegar ao seu ciclo final de encarnações no plano físico alcançando assim o seu estágio de ”Ascensão/Iluminação”.

A ascensão simboliza a reintegração completa da consciência encarnada (alma) de volta a Consciência Monádica/Eu Sou. A pessoa que já atingiu o estado de Ascensão/iluminação passa a estar totalmente integrada/dissolvida na sua Presença Eu Sou/Mônada.

Há uma ascensão em massa ocorrendo agora no Planeta por conta do atual estágio de Transição que a Terra está vivendo. Todos vocês, sem exceção, estão recebendo esse chamado. Todos vocês estão destinados a trilhar este caminho de retorno ao lar, porém cada um no seu próprio tempo e ritmo.

Abram os seus corações e escutem esse chamado. Agora é o momento de liberarem seu apego à materialidade e despertarem para o Amor Crístico existente dentro de vocês. Esse é o primeiro passo para retornarem à unidade completa com a Fonte/Deus/Pai/Mãe que aguarda pacientemente a decisão de cada filho em querer retornar ao abraço amoroso e acolhedor do lar.

(Nivaldo Scalco – Os Pleiadianos)

adavai@me.comwww.adavai.wordpress.com

TEXTO DE GISELA VALLIN

Deixe um comentário

29/12/21

Certa vez, conheci uma pessoa que se sacrificava muito pelos outros e era tida, socialmente, como uma ótima pessoa. Ela ajudava a todos que pediam sua ajuda. Aos poucos, ela foi adoecendo e a vida dela passou a ficar sem sentido. Isso porque, de certa forma, “ajudar” excessivamente o outro fazia com que ela nunca olhasse para suas próprias necessidades. Com isso, ela se auto-anulou. De certa forma, a doação extrema era também uma forma de negação de contato com a própria alma.

Por outro lado, vivemos numa sociedade bastante imatura e egoísta, onde, cada vez mais, pessoas olham para o seu “próprio umbigo” e não se importam em ajudar ninguém. É o outro extremo. Também não é nada saudável!

Por isso, o nosso grande treino, ao que me parece, é encontrar o famoso caminho do meio: Ter a consciência fraterna de que somos todos irmãos, não significa, por exemplo, ter convívios compulsórios que nos fazem mal. Ou seja, posso sentir amor por pessoas que sinto baixo grau de afinidade, mas não posso me obrigar a conviver com elas se esse convívio é destrutivo para mim. Como fala Arly Cravo, parafraseando Jesus: ” Amai a todos, convivei com os afins.”Posso ter empatia pela dor de outra pessoa e ajudá-la num momento de necessidade, mas, se eu fizer isso por uma culpa, por exemplo, não será uma ajuda fruto de uma consciência e sim de um medo, entende?

É justamente por isso que o autoconhecimento é fundamental. Através dele, saberemos quais valores são estruturais para nós. Desse modo, toda a nossa ação para cooperar como o Todo será fruto de uma consciência e não de medo, culpa, ansiedade e afins.Parafraseando Osho: “A questão não é tanto O QUE você faz, mas COMO você faz”. Muitas vezes, um sorriso genuíno que você dá para alguém já muda a vida da pessoa naquele dia. Por quê? Porque foi algo feito em conexão coma energia amorosa. Não foi um sorriso de manipulação, entende?

Desse modo, como sempre, a minha sugestão é que você medite, observe seus pensamentos e sentimentos e, ao agir, procure estar CONSCIENTE. Assim, você saberá equilibrar suas relações com percepção e harmonia.

Gisela Vallin

Com amor, leveza e alegria,

adavai@me.comhttp://www.adavai.wordpress.com