Reivindicando a soberania individual

Deixe um comentário

(Mensagem canalizada)

Conforme o seu momento de despertar se aproxima, há um ar de animação palpável no mundo todo, a despeito de todas as notícias ruins nas quais a mídia de massa tem focado tão constante e vorazmente. Realmente, há muita dor e sofrimento, pois ódios antigos e ressentimentos surgem na consciência das pessoas para serem reconhecidos, perdoados e liberados. A consciência da insanidade de muitos dos velhos padrões do comportamento humano – individual, nas famílias, social, político, de organizações religiosas e entre nações e grupos de nações – está se espalhando e as pessoas estão deixando claro que uma mudança de grande magnitude numa escala global é essencial AGORA!

Está ficando claro para todo mundo que, para a paz e harmonia prevaleceram, a união e interconexão de todos devem ser honradas em harmoniosa aceitação amorosa de uns para os outros, independentemente de quaisquer e todas aparentes diferenças que vocês observam entre si. A humanidade é uma grande família, com muitos interesses diversos e habilidades criativas, e agora, é hora de reconhecer isto e honrar todos os seus irmãos e irmãs, ao invés de se dividirem entre si em grupos opostos que julgam e condenam as aparências, crenças, esforços criativos etc., de outros grupos. Vocês sabem, há muito tempo, que isso não funciona, mas mesmo assim, a necessidade imatura e egoica de estar certo, à qual tantos se agarram, tornou praticamente impossível para vocês honrarem verdadeiramente até um ao outro, devido à sua própria falta de autoaceitação.

Este senso de não aceitação é o resultado do trauma de intensidade variada infligido ou imposto sobre vocês durante a infância. Nenhum de vocês cresceu ileso do trauma da inaceitabilidade da infância, um trauma tão doloroso que vocês tiveram que renegá-lo ou enterrá-lo no fundo de si mesmos – fora da vista, fora da mente – para possibilitá-los a encarar e se engajar com os outros, embora ainda permanecesse dentro de suas consciências um senso de não ser bom o suficiente. O que vocês enterraram tão profundamente dentro de si, como totalmente inaceitável, estava sendo constantemente refletido de volta para vocês pelos outros, que eram traumatizados da mesma forma, os quais vocês então julgaram e condenaram, assim como foram julgados e condenados quando eram pequenos. Crescer da infância para a maturidade adulta não é fácil e muitos foram tão traumatizados que nunca tiveram sucesso em amadurecer emocional ou psicologicamente. Muitos deles usaram então suas habilidades físicas ou intelectuais para se defenderem contra o que parecia ser um quase constante e agressivo ataque dos outros, e frequentemente procuraram posições de poder e de autoridade sobre os outros para encontrar algum tipo de autoaceitação pessoal, o que frequentemente trouxe consequências desastrosas para a humanidade.

O que vocês vieram a aceitar como comportamento normal é o comportamento que foi condicionado por suas experiências de traumas de infância, agora principalmente escondidas sob o nível de suas mentes conscientes e é basicamente um modo defensivo de existência no qual vocês estão em alerta para qualquer sinal de confronto que surja, que possa ameaçá-los emocional, psicológica, intelectual ou fisicamente. Viver em tal estado de alerta é, claro, muito estressante e drena a energia. Mas, por ter sido por tanto tempo a aparente forma essencial de vida, isto se tornou normal para a maioria dos humanos, então o estresse é esperado e lidado diariamente, a não ser que se torne totalmente debilitante, em cuja situação muitos que experienciam este estado procuram ajuda médica.

Esta não é a maneira que vocês escolheriam viver, por isso que frequentemente vocês observam as crianças, antes de se tornarem muito traumatizadas, brincando e envolvendo-se com a vida numa espontaneidade deliciosa e se perguntam por que vocês não conseguem encontrar a mesma alegria na vida, mesmo que apenas momentaneamente. É esta pergunta que tem, nas últimas décadas, encorajado as pessoas a procurarem por maneiras mais recompensadoras e agradáveis de viver e, portanto, trouxe para suas consciências a insanidade do ritmo acelerado da vida moderna, na qual não há tempo para apenas ser. E mesmo quando as pessoas percebem isto, e tentam relaxar por um curto período de tempo, não fazendo nada, ou engajando-se em meditação ou contemplação, a urgência quase constante e insistente de fazer alguma coisa – qualquer coisa! – os manda correndo encontrar algum tipo de distração. E há inúmeras oportunidades de distração disponíveis em suas vidas modernas, que muitas vezes surgem para exigir sua atenção imediata, mas que obviamente não conseguem, exceto na sua intensamente sentida necessidade por alguma distração, por favor!

Agora, como é claramente aparente, as pessoas estão prontas para a mudança, estão exigindo a mudança, e aqueles em posição de autoridade, que são geralmente movidos pelo egoísmo, ou não conseguem ver isto, recusam-se a vê-lo, ou estão tão dominados pelo desejo de manter o seu senso de poder, que tentam segurá-lo, passando novas e inaceitáveis regras e regulamentos para manter o status quo – controle autoritário – e exigindo que a polícia e outras forças de segurança imponham estas regras. Esta abordagem sempre pareceu funcionar no passado.

Mas, o passado se foi! Mudança, inevitável e absolutamente essencial mudança está ocorrendo e vai continuar a ocorrer, até que a velha ordem simplesmente se desintegre devido à uma completa falta de apoio popular. Um novo ambiente, no qual a paz, amor, aceitação, entendimento e cooperação unam a todos, está sendo estabelecido e sinais disto estão ficando visíveis em muitos locais. Pessoas em todos os lugares estão reivindicando sua soberania individual, a soberania com a qual elas foram criadas, para  em eterna alegria,  viver em liberdade, sendo o que os seus corações amorosos e sensíveis as guiaram para ser – elas mesmas – desimpedidas até pelos mínimos sentimentos de culpa, vergonha ou inaceitabilidade, porque tais sentimentos ou autocríticas negativas são e sempre foram, totalmente inválidas!

Vocês todos são seres divinos tendo uma experiência temporária na forma humana. Como humanos, a sua função foi evoluir espiritualmente e vocês vêm fazendo isso por eras e os frutos deste progresso evolucionário estão começando a amadurecer lindamente, conforme começam a se tornar a mais magnífica colheita para todos aproveitarem. Portanto, preparem-se para COMEMORAR.

Com muito amor, Saul.

John Smallman
Fonte: https://johnsmallman.wordpress.com/ — Roseli Giusti Zahm e Marco Iorio Júnior —Tradutora e Editor exclusivos do Trabalhadores da Luz

(adavai@me.comwww.adavai.wordpress.com )

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.