AS DUAS FACES DE DEUS – 27/05/17

Deixe um comentário

(Mensagem de Maria, canalizada por Pamela Kribbe)

Fonte: http://jeshua.net/home/home5.htm

 Queridos e belos homens e mulheres! Estou aqui com alegria! Durante uma de minhas vidas na Terra, meu nome era Maria. Agora estou aqui com vocês em espírito, coração para coração. Vejam-me como um igual, uma amiga, uma irmã. Estou aqui entre vocês com um sentimento de felicidade e entusiasmo em meu coração, porque os vejo brilhar. Vocês estão abertos para o amor e a abundância que existem aqui, em parte como resultado da sua própria criação. Quando pessoas se encontram e compartilham seus sentimentos mais profundos, suas dores e anseios, criam uma sensação de serem aceitas e estarem unidas, combinada com uma simplicidade e franqueza, que fazem brotar o melhor em cada um. Celebremos isto juntos!

 Peço a cada um que volte ao Lar, ao seu coração, à sua própria essência, e perceba o quanto se sente relaxado e feliz em seu âmago… As coisas são muito mais simples do que você pensa. O desenvolvimento espiritual geralmente é visto como algo complicado, difícil, onde se cresce lentamente, passo a passo, como quem estivesse se esforçando para conseguir um diploma universitário para o qual é preciso dar o melhor de si, trabalhar duro e adquirir conhecimentos e habilidades. Mas a verdade é muito simples: no seu coração, você já sabe tudo, você já está lá; o lugar aonde você deseja ir já está vivo e vibrante dentro de você mesmo. Sinta a luz viva em seu corpo. Ela está aí sem nenhum julgamento sobre bem ou mal, sobre quem você pode ou não pode ser. Está silenciosamente presente aí, esperando em todas as células do seu corpo até que você a veja e se conecte com ela.

 Trabalhar com um animal interior, um animal simbólico que combine com você, funciona muito bem para ajudá-lo a recuperar a sua essência, porque o animal em si é livre, instintivo e intuitivo. É nisto que reside a verdade – não na cabeça e nos diversos conceitos que lhe são oferecidos pelas tradições da sua cultura, mas sim no seu coração. Sinta a luz viva que dança dentro de você e ao seu redor; libere suas preocupações e aproveite este momento! Existe algo muito mais vasto que o sustenta; você não precisa conhecer e entender tudo com seu eu humano. Sinta o grande fluxo de luz viva que percorre toda a natureza e você também, porque você faz parte da natureza.

Hoje estamos falando sobre o poder masculino e o feminino. A intenção destas duas energias é realizarem juntas a dança da felicidade, da alegria, do prazer e, inclusive, do êxtase. Mas o que aconteceu, ao longo da sua história, foi que elas se tornaram alienadas, de modo que homens e mulheres têm dificuldade para construir uma ponte entre si. Algumas vezes, inclusive, cada um vive em sua própria ilha, e isto fere a ambos.

 A vida foi feita para ser celebrada em entrega e espontaneidade. Imagine, por um instante, que eu o levo para o início da criação. Na verdade, nunca houve um começo, mas para facilitar o entendimento, falarei de um início. Imagine que a essência de Deus, da Criação, seja um fogo pleno de potencial, mas que ainda não exista nenhuma distinção, nenhuma diferenciação, apenas o Um. Sinta o poder intensamente concentrado desse centro ígneo. Sinta um silêncio amplo e profundo que é todo-abrangente, mas que, ao mesmo tempo, tem uma urgência, uma necessidade forte e premente de se abrir, de desabrochar, como uma flor na Primavera. Há um desejo de criar, no coração de Deus; um anseio para experimentar a variedade, a diversidade, a riqueza das possibilidades da criação.

Assim, dessa força nuclear, desse fogo da criação viva, brota uma diferenciação que dá origem aos fluxos de energia masculina e feminina, ambas nascidas do Um; as duas faces de Deus. Imagine, simbolicamente, como o primeiro homem e a primeira mulher despertam dessa Fonte de unidade. Cada um toma forma em um corpo diferente. Ainda sem familiaridade com a forma, o Um se move tanto no homem quanto na mulher.

 Imagine a surpresa e a admiração quando um vê o outro, quando a mulher e o homem olham um para o outro pela primeira vez! Por um lado, há o reconhecimento da semelhança, já que ambos se originaram dos mesmos anseios da Fonte: a vida que desejava se abrir, celebrar, experimentar… Mas há também diferenciação, o fato de eles serem diferentes um do outro; e também existe a atração entre os dois polos. Há uma admiração e um desejo de conhecer um ao outro.  

 Quando tudo é um, quando tudo está em um estado de unidade, há pouca chance de exploração, descoberta, investigação e aprendizado. Tudo isto só surge com a dualidade. A intenção original da dualidade é a alegria, a abundância, a descoberta um do outro e a diversão. A intenção e profundidade de um relacionamento entre homem e mulher é experimentar, um no outro, uma espécie de segredo e mistério, e estar sempre procurando por isto, de maneira feliz e alegre. Relembre essa sensação mais uma vez!

 Como alma, você vem diretamente do Um, você é um emissário direto, uma centelha de Deus, do fogo original, e está pleno de profunda sabedoria e da antiga lembrança do Lar, que você pensa que perdeu, mas conserva ainda. A partir desta fonte profunda do Um que você é, você escolheu um corpo masculino ou um feminino, e optou pela experiência de ser um homem ou uma mulher nesta vida. Portanto você não é o masculino nem o feminino, mas escolheu as experiências de estar vestido com um corpo masculino ou um feminino.

 Agora olhe para o seu próprio corpo, para o seu próprio sexo, masculino ou feminino. Observe-o com admiração neutra, como algo que você é mas que também não é. Você é mais do que isso, você é ilimitado em seu ser. Quando olha para sua própria feminilidade ou masculinidade desta forma, você se distancia disso e, por uns instantes, retorna ao seu lar básico, à energia da sua alma que escolheu ser uma mulher ou um homem.

Peço a você – alma velha, que já viajou tanto pelo universo – que visualize sua própria energia feminina como uma menina e tome-a pela mão. Olhe, então, para a sua energia masculina, e veja-a como um menino, um filho que lhe pertence, e estenda sua mão para ele também. Você ama essas duas crianças e segura as mãos de ambas.    

 Dê-se um tempo para permitir que esta imagem penetre em você. Honre estes dois aspectos de si mesmo. Sinta sua própria eternidade como alma e, ao mesmo tempo, respeite estas formas, de homem ou mulher, de menino e menina. Perceba com qual dos dois você tem mais facilidade de acesso, com qual deles você se conecta sem dificuldade. Observe quem está bem. As crianças estão felizes e satisfeitas, ou uma delas está se sentindo só e esquecida? Repare no tipo de roupas que eles estão usando. Elas lhes permitem movimentar-se livre e espontaneamente?

 Observe os dois, começando pela menina. Olhe diretamente em seus olhos. Se achar difícil ver uma menina em você, invente uma; visualize uma menina linda, ou poderosa, ou brincalhona, em pé à sua frente. Escolha aquela que lhe for mais fácil fantasiar, mas mantenha isso divertido e leve. Que menina você gostaria de ter consigo? Pergunte a ela: “O que posso dar-lhe para torna-la inteira e completa?” E veja que ela lhe responderá através de uma palavra ou gesto.

 Em seguida, faça o mesmo com o menino que está aí com você. Se a imagem dele não lhe vier imediatamente, crie um menino, deixando sua imaginação fluir livremente. Fite esse menino com o olhar de uma mãe sábia. Receba-o, acolha-o, pois ele é belo do jeito que é, como quer que seja. Então pergunte a essa criança, que representa sua energia masculina: “Você se sente à vontade comigo? Você se sente acolhido, bem-vindo? O que posso lhe oferecer, ou o que você precisa receber, para ser inteiro e completo?”

 Segure firme as mãos das duas crianças. Sinta que você é o mestre, um mestre poderoso, mas amável, que pode acolher os dois elementos dentro de si. Trate as crianças com reverência e respeito, e finalmente veja como elas se relacionam. Peça-lhes para segurarem as mãos uma da outra. Observe se elas conseguem enxergar uma à outra, se gostam de estar juntas, ou se existe uma certa distância ou desconfiança entre elas.

 Em tudo o que estou lhe sugerindo, peço-lhe que o faça com alegria, descontraidamente, e sem pressão. Este não é um exercício mental; a intenção é ajudá-lo a se conectar com partes de si mesmo que lhe pertencem, que o conduzem à sua essência. No passado, na sua sociedade, a energia masculina tornou-se restrita, mesquinha e unilateral; uma energia determinante, estruturadora, hostil em relação à energia fluida feminina. Houve uma falsa separação entre ambas. A energia masculina tornou-se alienada do seu centro original, dissociada da alma, do Um. Foi como se a energia masculina tivesse definhado, como se não fosse mais alimentada por uma fonte viva de luz.

 Todos vocês, tanto homens quanto mulheres, tiveram que lidar com essa herança. Neste dia, em que estamos falando da transformação da energia masculina, gostaria de pedir a cada um de vocês que observe o que esse passado fez com esse menininho em você, seu menino interior. Geralmente, toda a atenção é voltada para a energia feminina e como ela foi vitimada, como sofreu nas mãos de uma energia masculina dominadora. Mas agora, observe o que aconteceu com o seu menino interior, a energia masculina original, em sua forma pura, inocente… O que aconteceu em muitas pessoas – tanto homens quanto mulheres – foi que elas rejeitaram internamente a energia masculina em si mesmas, porque esta ficou associada ao abuso ilegítimo do poder, à manipulação e violência.

 O que ocorre internamente, em especial o que ocorre no caminho espiritual, quando seus sentimentos se abrem e se interiorizam, é que a sua energia feminina aumenta e você fica mais sensível para perceber outras energias, inclusive para captar as emoções e humores de outras pessoas. E esta sensibilidade não tem limites. Isto faz com que você oscile, porque se conecta muito facilmente com a energia dos outros. Seu coração se abre, sua energia feminina se desenvolve, mas a energia masculina ainda é imprecisa e empurrada para um canto esquecido. Ela é impedida de se manifestar devido às conotações negativas a ela associadas.

 Isto acontece também com homens sensíveis, que têm medo de mostrar sua força, sua visão, seu fogo, pois temem ser agressivos e voltar a cair na velha energia masculina. Observe isto em si mesmo, por um instante; perceba como é isto em seu interior. O menino pode realmente mostrar sua força, seu espírito aventureiro, sua visão para você?… A energia masculina original tem algo de muito criativo, pode gerar mudanças, quer criar e construir coisas, deseja fazer uma diferença. A energia masculina no seu interior é a que lhe permite atrever-se a se destacar em um grupo, ou libertar-se de uma ligação; ela lhe dá a coragem de dizer “Eu” e fazer tudo o que pode fazer através da sua conexão com sua alma, com seu coração. É isto que muitos precisam aprender a vivenciar de novo: que é possível ser grande e poderoso e, ao mesmo tempo, estar conectado com a alma.

 Peça à sua energia masculina para retornar a você através do animal que você visualizou hoje, ou através do seu menino interior, o menino que veio viver com você. Peça muito clara e explicitamente para receber esta energia em si. Esta energia masculina, que é equilibrada e pura, faz parte da sua essência; ela lhe dá o poder de realmente firmar-se como a pessoa inigualável que você é. Ninguém mais é igual a você. Faça a diferença! Foi para isto que você veio à Terra. Sinta seu poder masculino a partir de dentro, e perceba como esse seu poder é amistoso com sua força feminina. Seu poder masculino respeita o feminino; quer estar com ele, servi-lo, cooperar com ele. Assuma sua força masculina! Sinta-a fluir pela sua coluna vertebral. Endireite sua coluna e sinta essa força fluindo de cima para baixo. Sinta o poder da energia masculina em seus braços e pernas, nas suas mãos e pés. Sinta também como esse poder lhe dá espaço ao criar limites em torno da sua sensibilidade.

 Uma nova era está chegando à Terra. O início dessa era já está acontecendo e é notável. Este novo tempo precisa de você, de pessoas com um coração pulsante, conectadas ao Um e, a partir daí, capazes de usar tanto os elementos masculinos quanto os femininos que trazem dentro de si – o poder da conexão, da compreensão, da ternura, aliados ao poder de se defender sozinho, de ocupar um espaço, de discernir, de ousar dizer “não” quando preciso. É extremamente necessário que haja uma conexão entre esse poder masculino e a energia feminina.

 Sinta-se livre! Deixe sua luz brilhar! Isto é o que se pretende na sua vida. Deixe que a vida seja uma dança. Permita novamente que a dualidade seja uma fonte de alegria, curiosidade, descoberta e aventura. Você pode conseguir isto em sua própria vida sentindo o poder primordial em si mesmo.

 Obrigada pela sua atenção.

 © Pamela Kribbe

www.jeshua.net

 Tradução de Vera Corrêa  veracorrea46@gmail.com

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s