SEJAM O AMOR; SEJAM A PAZ – 28/08/16

Deixe um comentário

(Kara Schallock)

Prosseguimos recebendo contínuos influxos das transmissões de Luz. Toda esta Luz traz à baila cada vez mais velhas energias que não nos servem mais. As velhas crenças vêm à superfície, juntamente com angústia, percepção da perda, do abandono e tudo o mais. Toda vez que sentirem que alguém os feriu, isso demonstra que vocês ainda detêm a energia de vítima. Se não a liberar, vocês continuam a criar circunstâncias em que sentem que alguém ou alguma coisa o prejudicou. Não somos vítimas! Se, todavia, vocês ainda carregarem percepções de antigas feridas, continuarão a produzir mais circunstâncias que comprovem que vocês realmente são vítimas. Um meio de liberar alguém que vocês percebem que lhes causou dano (o que é uma consciência de vítima e faz parte do ego separado) é utilizar este exercício, que liberta a ambos do emaranhamento que mantém o ciclo destrutivo em progresso. Trata-se de um exercício de perdão e de conclusão de antigos contratos cármicos. É também um exercício de auto perdão e de liberdade.

PURIFICAÇÃO DE ANTIGOS CONTRATOS

Entrem em um estado meditativo. Estabeleçam a ancoragem e a proteção ao seu modo. Centrem-se no chacra cardíaco. Encontrem-se em um lugar na natureza. Achem um local para se sentar. Do seu lado direito está uma pequena fogueira. Chamem sua Alma até vocês. Convidem seus Guias, se assim o desejar. Assim como sua Alma e/ou Guias, peçam o contrato entre vocês e a pessoa que escolheram liberar. Eles lhes dão uma pilha de papéis: todos contratos. O contrato com quem vocês escolheram liberar está em cima; todos os demais são contratos semelhantes de todas as existências que conduziram a mesma energia. Na parte superior do contrato, com quem vocês estão liberando conscientemente, está escrito: Contrato. Na parte inferior, está o seu nome à esquerda, e o nome da outra pessoa à direita. Ao seu lado, encontra-se um carimbo com tinta vermelha, escrito: “Cancelado”. Peguem-no e estampem na parte superior do contrato. Há outro carimbo com tinta vermelha que diz: “Nulo e sem efeito”. Peguem-no e estampem também na parte de cima do contrato. Saibam que todos os contratos, de todas as existências também estão cancelados. Agora, pequem a pilha de papéis e os rasguem facilmente ao meio e os atirem na fogueira.

Em seguida, vocês são instruídos a encontrar um tronco. Reparem no tamanho. Peçam a sua Alma e/ou Guias que joguem no tronco todos os contratos, inclusive aqueles que vocês optaram por liberar. Quebrem o tronco em duas partes e as coloquem no fogo.

Finalmente, coloquem-se em uma bolha de Luz rosa coração. Convidem aquela pessoa que vocês estão liberando para sentar-se à sua frente. Coloquem-na em uma bolha de Luz rosa coração. Conectem coração a coração com o Amor/Luz do seu coração para o dela. Digam a outra pessoa o que está em seu coração. Escutem o que ela tem para dizer-lhes. Digam:

Eu a(o) perdoo

Eu me perdoo

Por favor, perdoe-nos

Eu a (o) amo e agradeço-lhe

Somos abençoados e estamos livres. Eu a(o) abençoo, eu a(o) libero, eu a(o) liberto. Eu permito que você seja você e que eu seja eu.

Agora digam: “Eu agora a (o) libero”. E ela/ele, em sua bolha, flutua para longe até desaparecer.

Vocês obstruem qualquer manifestação, se procurarem olhar de uma determinada forma, ou quiser no seu tempo, ou se no fundo acreditarem que não merecem algo. Isso é a velha energia, porque na Nova, vocês têm clareza e esse estado cristalino de ser é o Grandioso Manifestante. Se uma pessoa teve uma história em que nada segue de acordo com o “plano”, ela não vai acreditar que isso pode ser diferente. É aqui que a remoção das velhas crenças e a confiança de que tudo é possível, é importante. Façam um cronograma de sua vida e a divida em cinco partes, do nascimento até o presente. Incluam as crenças que vocês criaram (ou trouxeram de outras existências), quer as percebem como limitantes quer expansivas. Quando terminarem, vocês podem ver o que está pronto para ser liberado. Utilizem a Rosa Sagrada e substituam a velha crença por uma essência, tal como: amor, alegria, paz, respeito, poder etc. Por exemplo, se descobrirem falta de dignidade em seu exercício, liberem-na e a substitua pela essência da dignidade. Perguntem-se como vocês querem se sentir e serão orientados para integrar uma essência, o que quer dizer que vocês agem alinhados com essa essência em tudo o que vocês fazem e são. Pode levá-los a liberar diversas vezes a antiga crença ou padrão, portanto, todas as vezes que sentirem, de certa forma, a velha energia, liberem-na e a substituam. Então, ajam de acordo com isso. O que ser digno (ou qualquer essência que escolherem) lhes parece; qual é a sensação; como seria a vida, se vocês sentissem isso em cada fibra do seu ser? Como age uma pessoa que integrou a dignidade?

Estamos no buraco da agulha. Se quisermos estar do outro lado, precisamos nos purificar dos velhos padrões, crenças e energias. Se ainda estivermos cheios das velhas energias, as transmissões de Luz simplesmente não conseguem nos preencher. Se ainda estivermos cheios das velhas energias, não há espaço para nada mais! Se for esse o caso, o que os impedem de liberá-las? É o medo do desconhecido? É a rejeição dos outros? Lembrem-se de que a qualquer momento que defendam uma ação, vocês estão se agarrando a algo que está pronto para ser deixado de lado. Se vocês são pessoas “sim, mas…” o que vocês estão defendendo tão veementemente? Vocês podem render-se, abençoá-lo e abrir mão?

Compreendam que tudo é espiritual. Vejam vocês, a Terra é espírito manifesto. Não há emprego, pessoa, lugar que não seja espiritual. Quer uma pessoa se refira a si mesmo como um trabalhador da luz, quer um zelador, ambos são espirituais. Se vocês estão em um emprego que os esgota e em que não encontram alegria ou paixão, por que vocês estão lá? Não importa o emprego que vocês têm, o que importa é quem vocês são e como deixam brilhar a sua Luz. Há alguns anos, eu tinha certeza de que devia fazer apenas trabalho “espiritual” , por isso desisti do meu emprego e vivi de cartões de crédito, achando que certamente seria salva pelo espírito e que o débito seria quitado de maneira mágica. Bem, isso não aconteceu. Acumulei montes de dívidas e ainda não consegui fazer o meu trabalho “espiritual”. Foi uma grande lição para mim. Então, atraí um emprego que amava e assumi a responsabilidade por todas as minhas ações. Deixei brilhar a minha Luz onde quer que eu estivesse e descobri a alegria de viver a vida. Foi devido a essa experiência que evoluí para compreender que cada escolha que fazemos, produz uma energia. Aprendi com alegria a ser grata por tudo, inclusive minhas contas. O que percebo é que há muitos que demonstram ser “trabalhadores da luz”, e desistem, quando fica difícil demais, de modo que abrem mão disso e conseguem qualquer emprego que possa pagar as contas. O ressentimento se manifesta, assim como a ingratidão e não existe alegria naquilo que eles estão decidindo fazer. Tudo o que isso faz é criar um imenso bloqueio, que, por sua vez, cria mais crenças de falta de dignidade, carência, ódio etc. Mudar a percepção de alguém do que é ser espiritual e o que significa estar no Novo requer compromisso, fé, alegria, paciência, paixão e coragem.

À medida que continuamos a nos purificar, nos preenchemos com mais Luz. Essa Luz serve como uma lanterna, que deixa a luz brilhar em qualquer coisa que não seja o Amor, o que também nos desperta para sermos mais. A cada energia velha e limitante que liberamos, imediatamente nos abrimos para mais Amor/Luz. A consciência se expande, e, conforme isso acontece, a vida muda do velho para o Novo. Existe mais liberdade e, de fato, mais Amor e maior conscientização. Nossas Almas habitam mais em nós e continuamos a evoluir cada vez mais. Realmente, o que está dentro é o que se cria fora. Prosseguimos na espiral cada vez mais elevada para o refinamento e continuamos infinitamente. Deixamos de lado a nossa tendência de procurar resultados ou o “fim do jogo”. Simplesmente permanecemos no momento e observamos como a vida é fácil. Como é divertida! É como abrir presentes: nunca sabemos o que está por baixo da embalagem bonita. Assim também, não sabemos o que cada dia nos trará, criado por nós. Vocês podem experimentar a vida com essa espécie de esperança? A esperança é olhar a vida com alegria. A expectativa é esperar que as coisas que não mudam fujam da nossa zona de conforto. Sendo seres soberanos, temos de escolher! Podemos optar por nos agarrar ao que é familiar ou podemos escolher ficar empolgados com a grande surpresa que nos aguarda. Cada escolha produz consciência e, então, a vida reflete isso para vocês. Conforme prestam atenção ao modo como se sentem, vocês são orientados. Uau! Não é magnífico ser responsável pelas próprias vidas? Podemos escolher ser escravos do nosso passado ou vitoriosos com novas escolhas. Agora, isso é liberdade!

Se quiserem viver em seu potencial mais elevado, então prestar atenção ao modo como se sentem a cada momento é fundamental. Se não gostar de como se sentem indo em uma determinada direção, modifiquem-na! Reparem com o que vocês se sentem mais livres e mais alegres. Vocês podem experimentar muitas coisas, é mais ou menos como experimentar roupas diferentes: há aquela que realmente os ilumina.

Tenho três filhas. Elas são diferentes de mim e entre si. Tive uma ótima conversa com uma delas. Eu estava falando como o meu sono era perturbador. Ela perguntou-me por quê. Contei-lhe que era a Ascensão. Ela replicou:
“Você quer dizer como quando um avião se eleva ao céu?” Eu disse: “Sim, algo assim”. “Mas, por que isso perturba o seu sono?” Em vez de explicar tudo, simplesmente disse-lhe que não importa como cada um escolhe viver a vida; o que é importante é que haja o Amor que nos conecta. Como cada pessoa escolhe viver sua vida é espiritual. Nenhuma pessoa precisa ser um curador ou trabalhador da luz ou falar palavras “espirituais”; tudo o que importa é que expressemos a nossa alegria onde quer que optamos por fazê-lo.

Vocês percebem que não têm o que querem neste momento? Vocês se dão conta de que o ato de querer os impede de alguma coisa? É o mesmo para tudo o que se busca. Eu quero, eu desejo, eu espero são coisas que mantêm o futuro no futuro. Afirmar tais coisas não as manifestam; afirmá-las são uma declaração da falta, porque querer algo é uma declaração que diz: “Eu não tenho isso”. “Eu não sou completa sem isso ou aquilo”. Em vez disso, vocês podem se amar exatamente onde vocês estão; vocês podem estar alegres com a sua vida conforme ela é agora? Vocês podem parar de buscar do lado de fora algo que pensam que não são ou pensam que não têm, como se essa coisa desejada os fizesse felizes? Não farão, porque quando “conseguirem” essa coisa que vocês querem, haverá algo mais que vão querer e assim a busca prossegue. Quando buscam, vocês afirmam que não são completos, que não estão felizes e assim a sua consciência continua a trazer-lhes as circunstâncias que lhes comprovem isso… um lembrete constante de como vocês são incompletos e carentes. Se encontrarem alegria e aceitação neste momento, a sua consciência então manifesta mais circunstâncias em que vocês são alegres e aceitos. Vejam vocês, vocês nunca param de criar e de manifestar. A pergunta é: “Vocês apreciam aquilo que criam?”

Às vezes, vocês fazem suposições ou hipóteses? Está isso realmente baseado no momento ou em experiências passadas? Normalmente quando presumimos que uma pessoa vai agir de uma determinada maneira, ou quando presumimos que as coisas acontecerão do jeito que sempre aconteceram, isso se baseia no passado. Se fazemos suposições, isso também se baseia em experiências passadas. Em vez disso, estejam no momento e vejam a si mesmos, os outros e as situações com novos olhos, sem a compulsão de colocar as suas experiências nos demais. Deixem-se surpreender.

Durante o restante do ano (pelo menos) estaremos na via rápida para o Novo. Para aqueles que estão lá/aqui, continuarão a ancorar todo um novo modo de ser. Eles vão entrar em sintonia consigo mesmos. Alguns não apenas continuarão a integrar o Novo, mas continuarão a liberar tudo o que não for o Amor, isto é, tudo o que serve somente para limitar. Consequentemente, teremos mais conscientização, as ilusões serão expostas e o nosso modo de sentir continuará a atualizar-se. Nossos corpos físicos vão se ajustar continuamente a viver em uma dimensão, consciência e vibração mais elevadas. Temos e continuaremos a ter oportunidades para nos ajudar a permanecer centrados em nossos corações, em nosso centro de paz, estando no olho da tempestade. Isso exige que sejamos neutros, distanciados do drama e das distrações e que permaneçamos no momento presente. Vocês podem se descobrir abrindo mão de muita da correria e da sociabilidade, e não fazendo as coisas que costumavam apreciar. Sintam isso e façam apenas o que são orientados a fazer. O seu coração é incrivelmente inteligente e jamais vai guiá-los para um caminho limitante.

Conforme permanecemos em silêncio e somos autênticos, nossa Luz se difunde. Não enviamos mais missionários para converter, porque honramos e respeitamos as escolhas de todas as pessoas. Esse é o nosso trabalho… ser tudo o que somos exatamente onde estamos. Não há necessidade de zanzar pela Terra, porque aceitar o que, onde e quem somos, neste momento, é mais do que suficiente. Deixamos brilhar a nossa Luz por sermos fiéis a nós mesmos, porque somos o Amor e como o Amor sorrimos em nossa paz e o nosso sorriso toca todos os corações com o nosso Amor e Paz.

Direitos Autorais:

Site original: http://www.soulsticerising.com

Tradução de Ivete Brito – adavai@me.com – www.adavai.wordpress.com

 

 

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s