PRATICAR A SUA MESTRIA – 13/04/16

Deixe um comentário

(Jenny Schiltz)

Tanta coisa está acontecendo em termos energéticos que podemos sentir em todo lugar com as nossas emoções. Estamos purificando linhas de tempo, vidas passadas e padrões que precisam partir. A forma como fazemos isso é por reconhecer o que surge, aceitando-o pelo que é, e depois fazer uma opção diferente. Muitos estão cansados de reprocessar as mesmas coisas reiteradas vezes. Bom! Este é um ótimo lugar para se estar porque é a partir desse ponto de vista que vocês podem alterá-lo. Chegou o momento de praticar a SUA mestria.

Uma vez que compreendam, que cada pessoa cria o próprio holograma, a própria realidade pessoal, então, vocês podem começar a dominar as mudanças em suas percepções e em seus resultados. Pensem em cada emoção como uma frequência em um seletor de rádio. Se não gostam do que estão ouvindo, então, mudem de estação. Fazemos isso, ao nos concentrar no que queremos em nossa vida. Outro dia, me senti realmente insegura com o meu casamento, insegura com o meu corpo físico, insegura com o fato de amar e ser amada. Isso fez me sentir terrível e entrei em vitimização, querendo culpar o meu marido pelos sentimentos. Felizmente, eu não o fiz, mas, em vez disso, realmente olhei para isso e percebi que eram os antigos padrões surgindo para serem liberados. Além disso, foi uma bela abertura de olho, porque eu me lembro dos primeiros anos de nosso casamento sendo repleto de mal-entendidos, porque eu não estava bem comigo. Vi como poderia criar drama, simplesmente em uma tentativa de amenizar meus medos e inseguranças. Felizmente eu cresci, após essa necessidade, à medida que trabalhava em me amar mais e, assim, comemoramos vinte e dois anos de casamento em julho passado. Assim, enquanto me defrontava com essas emoções, que faziam me sentir indigna, decidi que não queria estar naquela realidade (frequência). Disse para mim mesma, de modo muito claro, que eu não precisava mais me sentir dessa forma, e que eu estava passando para a realidade em que me amo e me sinto amada e inteira… e funcionou. Senti-me mudada. Justamente, um pouco de estímulo, em primeiro lugar, desse modo eu afirmei a realidade que eu queria novamente, e então, me senti mudar mais. A densidade da frequência anterior elevou-se como o fez o sentimento de ser inadequada.

Esta é uma habilidade que estamos nos recordando nesta jornada e que vai de encontro a toda programação e condicionamento a que fomos expostos em nossa vida toda. Temos o poder de mudar nossa frequência, a qualquer momento, e isso, literalmente, muda a realidade em que nos encontramos. Já estamos fazendo isso de muitas maneiras. Quando estamos deprimidos, ligamos para um amigo, conversamos na mídia social, assistimos a vídeos de gatos, lemos, assistimos a TV, saímos, meditamos, fazemos exercícios ou tomamos um banho etc. Fazemos o que for preciso para alterar a energia. Muito de nossas coisas vêm à baila para nos ajudar a praticar essa habilidade e isso exige prática e paciência. Cada vez que mudamos, estamos nos lembrando de quem somos, enquanto dominamos a nossa energia.

Parte de dominar o próprio processo é ver que tudo é para o seu bem mais elevado, e liberar o que “deveria ou não deveria”. É perceber que tudo está aí para ajudá-los, se optar por ver dessa forma. Tive uma cliente, recentemente, que me falou sobre uma mudança em sua percepção, que ocorreu enquanto assistia a um programa de TV. Ela disse-me: “Sei que não deveria assistir TV, mas…” Ela estava assistindo a um programa sobre um garoto bom versus um garoto mau, quando ela constatou que os mocinhos não eram de todo bons e que os bandidos não eram de todo ruins. Isso a ajudou a se libertar do julgamento e ver de modo claro a dualidade. Como isso é maravilhoso! Desde janeiro eu assisti a todas as temporadas de Grey’s Anatomy, na Netfix. Por quê? Porque me ajudou a chorar. Percebi que minha mente se voltava para assistir o seriado sempre que me sentisse sufocada internamente, mas incapaz de liberar. O programa que sempre me faria chorar, que se transformou nessa incrível liberação de soluços da alma. Era exatamente do que eu precisava. Todavia, se eu tivesse falado assim comigo: “Você não deveria assistir TV”, eu teria perdido uma oportunidade incrível de cura. Quando se pegar dizendo a si mesmos: “Eu deveria ou não deveria”, realmente olhem e vejam quem criou essa regra.

Esta energia que está entrando é muito intensa e desestabilizadora. Ela abala até o nosso âmago e expõe tudo o que não esteja em alinhamento, de modo que possamos corrigi-lo e mudar a frequência (vibração) em que nos encontramos. Além disso, nos desestabiliza fisicamente. Antigas questões de saúde estão surgindo novamente a fim de que olhemos para elas, verifiquemos as lições que nos ensinaram e vejamos quaisquer medos remanescentes que acompanharam uma crise de saúde. Bem poucos de nós escolheram começar o processo do despertar por meio de problemas muitos sérios de saúde, e literalmente mudou tudo. Olhem para o que está surgindo agora e os pensamentos e temores que vocês associaram a isso. Em seguida, novamente, escolham como vocês olham isso e essa mudança de percepção literalmente mudará a sua frequência.

Trabalhava com uma cliente, outro dia, que estava recebendo mensagens de que ela precisava comer carne, e isso deveria ser uma mudança de dieta para ela. Os guias confirmaram, que, com essas energias, que ela precisa do efeito de ancoragem da carne, porque ela estava literalmente flutuando para fora do seu corpo. Também tive que mudar a minha dieta em mês recente para incluir a carne. Meu eu superior me disse que eu precisava comer produtos animais, visto que ajudam a ancorar nossos corpos de uma forma que outros alimentos, que servem para ancorar, como a batata, não podiam fazer. Finalmente escutei, após minha terceira queda. Eu estava funcionando acima do corpo em vez de estar completamente ancorada. Isso não é seguro e faz com que as dores lombares aumentem, à medida que o corpo luta para ancorar-se. Quando caí dos degraus, o meu aspecto mais elevado me questionou acerca de por que ignorar as necessidades do corpo, e foi então que percebi que eu estava repetindo os pensamentos: “Para ter uma vibração elevada, não devo comer carne”. Embora isso possa ser verdade, e ser vegetariana definitivamente ajudou a me esclarecer e a me abrir, nestes momentos, preciso comer carne até que não precise mais. Respeitar o que o corpo necessita para ter sucesso, independentemente dos sistemas de crença é praticar a sua mestria.

Agora é o momento de suspender o julgamento. Julgamento de si mesmos e dos outros, do que é bom versus ruim, ou certo versus errado. Nenhum deles existe, de qualquer forma. Tudo apenas É. Quando nos sentirmos indo para o julgamento, olhar e ver de onde vieram os pensamentos e crenças. Cada pessoa está aqui para experimentar exatamente aquilo que a sua alma precisa para crescer. Quem somos nós para julgarmos o que parece ser? Suspendam todos os julgamentos de como vocês “acham” que este processo deveria acontecer, como vocês estão pessoalmente progredindo e a comparação com os demais. Ninguém está na mesma jornada que vocês. Cada um de nós possui necessidades e objetivos diferentes. Manter-se nos padrões irá impedir o progresso. Praticar a sua mestria significa que vocês fazem exatamente o que é certo para vocês, independentemente dos pensamentos e opiniões das outras pessoas (mesmo dos próprios pensamentos). Honrar a alma e observar que tudo está preparado para nos ajudar de alguma maneira.

Portanto, assistam TV ou não. Comam carne ou não. Exercitem-se ou não. Meditem ou não. Façam o que a sua alma lhes disser nestes momentos, sem pensar duas vezes. Respeitem-se e pratiquem a sua mestria.

Não se esqueçam de que somos obras em andamento, à medida que liberamos nossas limitações, crenças e temores. Estejam confortáveis consigo mesmos e com as outras pessoas, à medida que nos recordamos de quem somos. Muito amor e bênçãos para todos vocês, e agradeço a todos que compartilham este trabalho.

Jenny.

Direitos Autorais:

 

Direitos Autorais:

Site original: www.channelingthemasters.wordpress.com

Tradução de Ivete Brito – adavai@me.com – www.adavai.wordpress.com

Copyright 2016, Jenny Schiltz – Se repassar, por favor, mantenham a integridade desta informação exatamente como se encontra aqui e incluindo todos os links acima e os links da publicação original.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s