MENSAGEM DA LUA NOVA: EQUILÍBRIO E TOTALIDADE-25/11/15

Deixe um comentário

(Simon & Jennifer)

Existe um espaço dentro de nós que não é nem bom nem mau. Não ama nem odeia, luta nem foge. É o espaço onde o feminino e o masculino, o yin e o yang se encontram. Esse espaço é o nosso centro onde tudo se reúne. É partir desse centro que tudo se cria, e é também aí que o nosso livre arbítrio reside.

O desejo emana de nosso centro e se perpetua em movimento por nossa vontade. Nosso verdadeiro poder está nessa compreensão: que nossa vontade é o ponto de partida de toda a Criação. Nossa vontade é o espaço que é mais manipulado em nossa realidade distorcida, por intermédio de condicionamentos e do trauma da desconexão, e é a partir daí que as distorções que sentimos são manifestadas na realidade. É dessa forma que vimos perpetuando um mundo que sabemos que deve mudar.

Em um estado de equilíbrio, recebemos a inspiração da Fonte – do amor – e, então, sentimos um desejo que emana de nossa alma. Esse desejo é, então, posto em movimento por nossa vontade e ancorado em nossa realidade, refletindo a inspiração de volta aos nossos corações e impulsionando mais energia para o nosso centro.

Uma visão distorcida dessas informações deixa-nos desconectados da Fonte, visto que nossos desejos e vontade são constituídos pelo condicionamento do nosso mundo dualista externo, o que nos deixa vulneráveis para fazer escolhas por amor egocêntrico e medo. Por exemplo, motivados por uma consciência de escassez competitiva, atuamos em empregos que não nos fazem felizes, apenas porque precisamos sobreviver, apoiando assim as distorções, ao manifestá-las na realidade. A energia de nosso coração é reduzida a sua existência mínima – a sobrevivência – apesar do mundo abundante em que vivemos. Nessa realidade distorcida, manifestamos mais escassez – escassez de tempo, de dinheiro, de satisfação – e é muito difícil encontrar o nosso centro à medida que o nosso campo energético inteiro fica desequilibrado. É como ser varrido por um tornado e em seguida tentar navegar de volta ao equilíbrio através de correntes caóticas.

A maior das lições que podemos dominar em nosso Universo é encontrar esse centro em nosso interior, o núcleo de nosso Ser, e começar a fazer escolhas com que estejamos alinhados; não nos permitir ser influenciados pelas escolhas opostas que vemos ao nosso redor, mas olhar profundamente para o nosso interior. Somos completos e inteiros na essência e todos temos o livre arbítrio para projetar essa totalidade em nossa realidade, ao encontrar o nosso centro e romper com os nossos medos e condicionamentos.

Estamos testemunhando o sofrimento da dualidade em torno de nós neste mundo, e enquanto indubitavelmente precisamos promover mudanças, não podemos equilibrar a dualidade ao escolher lados, julgar ou lutar. Isso apenas alimenta mais a oposição e perpetua o ciclo de distorção. Em vez disso, precisamos alinhar os nossos desejos e a nossa vontade com os impulsos que emanam da Fonte. Vamos Viver e agir a partir de nossa alma. Olhem para dentro. Mantenham espaço para si mesmos e para os demais, e deem o exemplo.

Permaneçam centrados.

Sejam a mudança!

Bênçãos

Simon & Jennifer

Tradução de Ivete Brito – adavai@me.com www.adavai.wordpress.com

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s