COMPREENDER A QUINTA DIMENSÃO – 16/08/15.

1 Comentário

(Ridge Keough)

A realidade de quinta dimensão está-se tornando uma frequência em que a humanidade se transforma todos os dias. Nossas visões, cheiros, gostos estão todos mudando à medida que elevamos nossa vibração para corresponder aos da quinta dimensão. Estados elevados de consciência, compaixão e conhecimento estão apenas começando a se desenvolver. Conforme os nossos sistemas se alinham às frequências superiores, obtemos mais conscientização da multiplicidade das dimensões. Estar cognitivamente envolvido com a quinta dimensão permite-nos a capacidade de perscrutar essa dimensão. Isso não significa que vocês estejam funcionando nessa dimensão; apenas os seus pensamentos acreditam que vocês estão captando a “realidade” dela. Vamos obter uma breve compreensão de como chegamos à quinta dimensão.

Se o mundo da 3D é um holograma ou ilusão, nós nunca estamos realmente engajados nesse campo dimensional, mas estamos sobrepostos nesse campo como uma sombra. Se participamos em cada dimensão como uma sombra, o que acontece quando deixamos brilhar a luz em nós mesmos ou na dimensão? A ciência diz que a luz existe em dois estados simultaneamente: ondas eletromagnéticas e fluxo linear de partículas chamadas fótons. A luz nada mais é do que uma frequência (dimensão) eletromagnética que está temporariamente interagindo com outra dimensão ou dimensões, que é por isso que pode ter dois estados simultaneamente. A luz realmente pode existir em todas as dimensões ao mesmo tempo; todavia, isso não pode ser ainda comprovado. O que experimentamos como luz é o resultado desses estados de energia. Assim como todas as três dimensões existem no mesmo ponto no espaço, o mesmo acontece com as muitas dimensões de luz. Como a experiência humana, a luz que conhecemos tão bem nada mais é do que a difração dessa composição. Nossa iluminação nesse assunto é apenas um grão de areia na galáxia. O que acontece quando nosso sistema de crença é golpeado com força suficiente para quebrar o próprio grão de areia e reorganizar a estrutura atômica?

Percebe-se a jornada da alma através de uma construção de três dimensões e é limitada à escuridão e luz; como acima, também abaixo. A parte da galáxia em que vocês estão mantém tal dualidade. Até a natureza do seu ser está na dualidade. Vocês existem, ainda que vocês não existam. O seu espírito existe ainda que não possam vê-lo. O centro dessa galáxia, que vocês chamam de o grande sol central compõe-se de uma estrela binária (composta de duas partes). Essa estrela está criando a base para o que o resto da galáxia está projetado pelo simples motivo do seu empurra/puxa. Há algumas outras leis básicas que definem a sua realidade e isso apenas funciona nas primeiras três dimensões. Quando vamos para as dimensões superiores, não temos todas as leis da física para aplicar.

AS PRIMEIRAS SEIS DIMENSÕES

Especula-se que um número infinito de dimensões exista em um vácuo chamado espaço. Todas elas têm lá as próprias regras e comportamentos que se entrelaçam uns com os outros, sem contudo jamais se tocarem. Algumas são superestradas para a energia, enquanto outras são constructos para se ter uma experiência. Seja lá qual for o motivo da dimensão, está além do alcance da nossa compreensão. Tentar explicar seria como falar sobre uma nave espacial a uma pessoa no século XII. Vamos descrever e examinar as primeiras seis dimensões que existem nesse holograma.

Na dimensão zero ou nula, há uma constrição de energia. É apenas um ponto no espaço sem massa. Existe mais para ser um marcador local para as dimensões seguintes do que qualquer coisa. Pensem nas dimensões zero como coordenadas de GPS que dá uma localização específica para um corpo de energia existir. Sem a dimensão nula, não pode haver holograma. Na numerologia, um número zero é um suporte espacial.

Na primeira dimensão, conseguimos algum espaço para respirar. É um tanto linear em seu propósito, visto que não existe outra dimensão a não ser a nula (e a nula é uma dimensão um tanto enfadonha). Se a dimensão zero é um ponto no espaço, em comparação, a primeira dimensão é um plano que é apenas tão amplo quanto o ponto. O plano permanecerá na mesma linearidade com a sua percepção independentemente de como vocês tentarem agarrar mais dela, porque simplesmente não pode lhes mostrar mais. Não pode ser mais do que um plano único, porque é o que é. Na numerologia, o 1 é novos começos.

Agora, estamos começando a ficar realmente eufóricos, porque temos ainda outro acréscimo às dimensões. Essa nova dimensão; a segunda, acrescenta amplitude ao plano singular do primeiro. Dá a capacidade de finalmente criar a profundidade e a substância concreta ao modo como percebemos a primeira, construindo sobre o elemento finito do primeiro. Com as duas primeiras dimensões (mais a dimensão nula) disponíveis, vemos a segunda dimensão como algo que é semelhante a uma folha de papel. Quando olhamos um pedaço de papel de lado, ele é sólido, impermeável e parece uma linha. Quando o papel é virado para sua superfície escrita, o vemos como uma grande área, mas não temos nenhum conceito além do comprimento e da largura. É apenas quando entramos na terceira dimensão para jogar, que vamos conceituar a totalidade de todos os três. Na numerologia, o 2 é a dualidade humana versus o divino.

A terceira dimensão é uma que dá a altura ao comprimento e à largura, o passo final necessário para criar uma área que pode ter massa (isso não significa que terá massa, apenas que pode ter). Tomamos por garantido a terceira dimensão como algo que simplesmente é. Vimos à Terra com a percepção plena necessária para ter as primeiras três dimensões ativadas e abertas. A terceira torna o pensamento solidificado. A terceira dimensão faz com que tudo fique mais “denso” e vibre mais lentamente. Quanto mais lentas as vibrações, mais os nossos pensamentos percebem isso como estrutura sólida. Todas essas vibrações mais lentas ajudam a formar o dualismo de estar na forma humana. Se vocês olharem, a luz é uma frequência que vibra tão rápido que não implica nenhuma estrutura, e no entanto existe.

As três dimensões nos dão a capacidade de ter uma experiência na Terra sem a comunhão contínua com o espírito – que entra nas duas dimensões seguintes. Na numerologia, o 3 é um número catalisador e nos diz que não seríamos se não fosse pela terceira dimensão.

A próxima dimensão em disputa é a quarta. É difícil para nós compreendermos a mudança quântica que acontece com a quarta dimensão, mas vamos dizer que é considerada um lugar para ser e para transferir energia.

O estado quântico permite que muitas dualidades existam, que quando olhadas a partir da terceira dimensão, não fazem sentido. A quarta dimensão não tem objetivo a não ser criar espaço para as próximas sete dimensões. Ancora todas as energias no planeta e estabelece as condições para a existência do homem. A quarta dimensão nos prepara para funcionar com as dimensões superiores e nos permite estar neste planeta em qualquer energia que desejemos utilizar. É considerada uma dimensão ponte. Se vocês lembrarem, no começo, mencionamos quantas das dimensões eram nada mais do que um modo de transferir energia, e assim, a quarta está fazendo exatamente isso. Muito simplesmente, a quarta dimensão está criando um ambiente para dois meios de comunicação com as elevadas frequência de luz. Também permite a comunicação com Gaia, o espírito, e qualquer outro ser de luz, como os mestres ascensos.

Lembrem-se de que os mestres ascensos uma vez compartilharam este terceiro plano dimensional, até que ascenderam para uma dimensão superior. Eles ainda estão aqui na terceira, contudo vibram em uma dimensão superior de modo que não podemos vê-los, somente senti-los. A visão é um órgão sensorial de terceira dimensão. Aqueles que dizem que estão vendo dimensões superiores, estão fazendo isso através de um alcance limitado dos olhos, da pineal e do sistema de chacra. O sistema de chacra, que se estende ao longo de quinze metros e tem 144 níveis para isso, assume frequências que são de uma dimensão mais elevada e as desloca para baixo a fim de que possamos percebê-las por meio da pineal, e dos olhos, se o DNA foi elevado o suficiente.

Assim, a quarta é a terra e a ponte para as dimensões superiores. Essa ponte/terra nos permite um fluxo bidirecional de energia da quinta até a décima segunda dimensões. Na numerologia, o 4 é a energia da Mãe Terra, o mundo físico e as coisas estruturadas.

A quinta dimensão muda completamente os atributos de Gaia e da humanidade. Quando isso estiver plenamente incorporado, haverá menos necessidade de aprender, conforme entramos no corpo plenamente desperto e lembrando de tudo o que fizemos. Sentimos e fazemos parte do Akasha de modo que as lições da terceira dimensão não se aplicam. O desejo e a necessidade incessantes acabam à medida que nos tornamos mestres da manifestação. Com a mestria do self vem a sabedoria e o conhecimento para aplicar a manifestação de uma maneira amorosa. Mudamos para estar a serviço como os Pleiadianos fizeram há cem mil anos. Escolhemos o modo de ser e em que planeta estar. O holograma das dimensões inferiores não nos influencia mais. Nós nos graduamos para a quinta dimensão e a atraímos a nós, tornando-nos um com a energia. Na numerologia, o 5 é mudança.

A EVOLUÇÃO ATRAVÉS DA FREQUÊNCIA

Quando elevamos a nossa vibração, dizemos ao nosso espírito que estamos evoluindo e que estamos prontos para receber mais luz. Quando estamos funcionando nas três primeiras dimensões, podemos apenas enviar informações ao espírito e não as recebemos de volta – é assim que o véu funciona e isso tem sido feito através do magnetismo e da intenção. A sua luz foi utilizada na criação do véu. Vocês e bilhões de outros seres se reuniram e criaram esse campo magnético e as dinâmicas necessárias para participar de Gaia. Vocês decidiram manter o seu DNA em dois estados separados pelo véu e mantidos para vocês por Gaia na caverna de cristal ou no Akasha. É fácil tomar o DNA e separar as 12 camadas quando utilizamos o magnetismo e a intenção. A parte difícil é compreender que existem 12 camadas.

As dimensões, a luz, os planetas, tudo está aqui para nos ajudar a ter experiência. Não precisamos rotular todas as minúcias ou tentar descobrir tudo – não podemos quando estamos vindo da perspectiva da terceira dimensão. O que podemos fazer é trabalhar nas lições e atuar a partir de um lugar amoroso e compassivo. A vida e as dimensões, conforme as compreendemos, são um espelho para nossas experiências pessoais. Não há duas impressões digitais, dimensões ou experiências iguais. Aproveitem o passeio, sabendo que há muitas partes de vocês em muitas dimensões fazendo o mesmo.

Direitos Autorais:

Ridge Keough – www.indigometalworks.com

Tradução de Ivete Brito – www.adavai.wordpress.comadavai@me.com

 

CERQUE-SE DE ENERGIA POSITIVA-18/08/15

Deixe um comentário

(SABEDORIA DOS ANJOS, por  Sharon Taphorn)

Envolva-se com situações e pessoas que o apóiem, que o façam sorrir e rir, sempre que possível. Esta energia faz com que seja mais fácil atrair e criar as suas intenções e momentos futuros, em seu potencial mais elevado. Evite pessoas, situações e influências negativas, tanto quanto possível. Evite discussões negativas com você e os outros, desligue programas com temas negativos. Isto irá ajudá-lo a eliminar todos os bloqueios ocultos que poderiam atrasar a manifestação dos resultados que você deseja. Elimine lutas de poder, conflitos e competição, que vêm de um desejo baseado no ego de vencer.

A Orientação dos Anjos é que use as suas habilidades e talentos com intenção, que se interiorize em seu coração e faça realmente as escolhas que são importantes para você e não se contente com menos. Isto promove a harmonia e a alegria ao seu redor, e uma sensação mágica de que todas as coisas são possíveis. Aprecie as dádivas em cada momento e em cada experiência. Isto lhe permite atrair e criar mais facilmente tudo o que você deseja.

Afirmação: “Eu me envolvo com experiências, pensamentos e pessoas positivas. Estou cercado pela luz amorosa.”
E assim é.
Você é ternamente amado e apoiado, sempre
Os Anjos e Guias
Thank you, Mahalo, Merci, Gracias, Vielen Dank, Grazie,Спасибо,Obrigado,谢谢,
Dank, 謝謝,Chokran,Děkuji,Kiitos

 

Direitos Autorais Universais©2014 por Sharon Taphorn

Todos os direitos reservados.

Por favor, compartilhe os artigos, contanto que o autor e as informações de
contato sejam sempre incluídos, a mensagem esteja completa e os créditos
dados a autora.

http://www. playingwiththeuniverse.com/
Tradução: Regina Drumond
reginamadrumond@yahoo.com.br

COMO A VERDADE O LIBERTA-18/08/15

Deixe um comentário

(Mensagem de Jennifer Hoffman)

Quanto mais eu sei da verdade sobre o que está acontecendo no mundo, mais eu quero fugir e me esconder, às vezes. Mas isto não irá resolver nada e para ser honesta, acho que cada nova verdade que assimilo, torna-se uma renovada fonte de capacitação e de determinação em meu caminho para o amor, a paz, a alegria e a realização. A verdade nos liberta, revelando todas as ilusões que possamos estar usando e vivendo, para que possamos criar a nossa própria verdade e criarmos novos limites energéticos e intenções para as nossas vidas. Há a Verdade universal, que somos seres divinos, poderosos e o resto é tudo uma versão diferente de uma verdade individual. Temos que decidir o que será a verdade para nós, em nossas vidas. Assim como somos os arquitetos de nossa realidade, somos também arquitetos de nossa própria verdade.

A palavra “verdade” significa “de acordo com os fatos”, assim a fim de criarmos a nossa verdade, precisamos de alguns fatos para construirmos a nossa verdade. Estes fatos têm a ver com a nossa auto-estima, com a nossa consciência, amor e aceitação. Uma vez que tenhamos estes, nossa verdade segue sem esforço. Temos problemas quando alguém não concorda com a nossa verdade. Será que isto não a torna verdade? Para eles, talvez, mas não para nós. Nossa verdade não é verdade apenas quando todos concordam com ela: ela é verdade quando nela acreditamos, e isto é tudo o que precisamos saber.

O que acreditamos como verdade?O que quer que ressoe com a nossa verdade, e isto é parte de nosso próprio fundamento da verdade sobre quem nós somos, no que acreditamos, o que merecemos, e o nosso nível de valor, o que inclui a nossa auto-estima e o nosso amor próprio. Então, iremos nos conectar facilmente com pessoas e situações que possam concordar com a nossa verdade. Isto significa que, provavelmente, excluiremos algumas pessoas de nossas vidas, mas, também, incluiremos muitas pessoas também. Temos que aceitar as verdades dos outros como deles, bem como aceitarmos que não concordamos com eles, ou que eles nem sempre concordam conosco. O que é verdade? Ela é verdade para alguém, mas não será verdade para todos.

Não podemos basear a nossa verdade em quem concorda conosco, porque, então, estamos sempre mudando a nossa verdade com base no que os outros acham que é certo ou aceitável para eles. Uma vez que comecemos a mudar a nossa verdade, a nossa energia é dispersa e perdemos a nossa integridade energética. Não ficamos mais ancorados, porque não temos nenhuma verdade e a nossa realidade não tem base factual. Vocês são boas pessoas apenas se todos pensarem assim e concordarem com vocês? E se eles não concordarem, vocês acham que são pessoas ruins? Se permitirmos que outros estabeleçam os nossos padrões de verdade, com base no que é verdade para eles, perdemos a nossa identidade verdadeira e, então, no que acreditaremos sobre nós mesmos? Não podemos ter confiança, autoconsciência e limites pessoais se não pudermos reconhecer a nossa própria verdade.

O que fazemos com as pessoas que querem que aceitemos a sua verdade, que querem que mudemos as nossas verdades, para que reflitamos as deles?Temos duas escolhas: concordarmos com eles, ou permanecermos firmes em nossa própria verdade. O teste decisivo é como nos sentimos interiormente.

Sentimo-nos equilibrados, ancorados, seguros, e em integridade com nós mesmos?

Ou nos sentimos ansiosos, em dúvida, com medo e insegurança?

O quanto queremos que alguém goste e nos aprove, e o que faremos para obtermos esta aprovação?

Por que isto tanto nos importa?

Estas são perguntas difíceis de fazer, mas as respostas revelarão o caminho para uma verdade mais confiante, satisfatória e alegre para nós. Lembrem-se de que a verdade significa “de acordo com os fatos”, e criamos a nossa realidade, bem como a nossa verdade, com os fatos corretos; temos as ferramentas que precisamos para criarmos a verdade para nós mesmos, que reflita a realidade que queremos viver e que sabemos que é adequada para nós. O conhecimento destas respostas nos liberta da dúvida, do medo e da ansiedade que surgem quando pensamos que os outros não gostam de nós, ou de nossa verdade, e revela uma verdade importante – isto não importa. Temos que decidir se iremos permitir que a direção de nosso caminho da verdade se torne um concurso de popularidade, ou se criaremos as nossas próprias diretrizes da verdade e seguiremos a partir daí. De qualquer maneira, tudo é verdade, e não precisamos nos preocupar se alguém irá acreditar em nossa verdade, contanto que nela acreditemos, e isto já é o suficiente.

Direitos Autorais:

http://enlighteninglife.com
Tradução: Regina Drumond – reginamadrumond@yahoo.com.br